Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Veterano da 2ª Guerra Mundial morre aos 102 anos a caminho da homenagem do Dia D

    O americano Robert Persichitti iria participar do evento na França que celebra o desembarque das tropas Aliadas na Normandia; episódio aumentou a pressão sobre o exército nazista

    Veterano da 2ª Guerra Mundial morre aos 102 anos a caminho da celebração do Dia D
    Veterano da 2ª Guerra Mundial morre aos 102 anos a caminho da celebração do Dia D Marinha dos EUA

    Dakin Andoneda CNN

    Robert Persichitti, um veterano da Marinha dos EUA da 2ª Guerra Mundial, de 102 anos, morreu na semana passada a caminho da França para comemorar o 80º aniversário do Dia D. A morte foi confirmada pela Honor Flight Rochester, uma organização de veteranos.

    Persichitti era um “cara maravilhoso, agradável e humilde”, que era “fácil de conhecer, fácil de conversar”, disse o presidente e CEO da Honor Flight Rochester, Richard Stewart. Ele afirmou à CNN que soube da morte de seu amigo na última sexta-feira (31).

    “Sentimos falta dele”, disse Stewart.

    Persichitti faleceu a caminho da Normandia – local onde o Exército dos Aliados desembarcou em 6 de junho de 1944 para lutar e derrotar os nazistas.

    O veterano serviu no Pacífico como comunicador de rádio a bordo do USS Eldorado, disse Stewart.

    Persichitti passou por Iwo Jima, Okinawa e Guam. Ele adoeceu na semana passada durante uma escala na Alemanha.

    Um amigo que estava viajando com Persichitti, disse a afiliada da CNN WHAM, que o veterano foi levado para o hospital e morreu logo depois.

    “O médico estava com ele. Ele não estava sozinho, estava em paz e confortável”, disse DeCarlo. “Ela colocou seu cantor favorito, Frank Sinatra, em seu telefone e ele pacificamente nos deixou.”

    Persichitti teve problemas cardíacos no passado, “mas para 102, eu diria que ele estava em excelente saúde”, disse Stewart à CNN.

    O veterano nasceu em uma cidade de mineração de carvão fora de Pittsburgh.

    Após a guerra, Persichitti trabalhou como professor de carpintaria em Rochester, Nova York, e em 1972 recebeu um diploma da SUNY Buffalo.

    Persichitti gostava de viajar e falar com as gerações mais jovens sobre suas experiências, muitas vezes visitando escolas para conversar com estudantes sobre a Segunda Guerra Mundial.

    “Foi um privilégio conhecê-lo, e vou sentir falta dele”, disse o amigo de Persichitti, o pastor William Leone, à CNN WHAM.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original