Vice-presidente do Afeganistão pede para cidadãos ‘se juntarem à resistência’

Amrullah Saleh diz estar dentro do país; o presidente Ashraf Ghani fugiu de Cabul neste domingo (15) durante a tomada da capital pelo Talibã

Angela Dewan, Clarissa Ward, Tim Lister e Saleem Mehsud, CNN

Ouvir notícia

 O vice-presidente do governo agora derrubado do Afeganistão pediu a seus compatriotas que “se juntem à resistência” e mostrem que o país não é como o Vietnã.

“Nós, afegãos, devemos provar que o Afeganistão não é o Vietnã e que o Talibã não é – nem remotamente – como os vietcongues”, escreveu Amrullah Saleh no Twitter. 

“Ao contrário dos EUA / OTAN, não perdemos o ânimo e vemos enormes oportunidades à frente.” Ele concluiu com um pedido: “Junte-se à resistência!”. O ex-vice-presidente afirmou que está dentro do Afeganistão. 

Saleh também disse que era “inútil discutir com o presidente dos Estados Unidos sobre o Afeganistão agora”. “Deixe-o digerir [a situação]”, acrescentou.

Amrullah Saleh e Ashraf Ghani
O então presidente afegão Ashraf Ghani (ao centro) fala ao lado do vice Amrullah Saleh (à esquerda), e Rullah Ghani, primeira-dama do Afeganistão
Foto: Haroon Sabawoon / Anadolu Agency via Getty Images (28.set.2019)

 

Sem resistência, Talibã toma Cabul 

Os combatentes do Talibã entraram no Palácio Presidencial do Afeganistão horas depois que o presidente Ashraf Ghani fugir do país neste domingo (15), o que se tornou um marco na tomada do controle do grupo sobre a capital Cabul.

O Talibã estava em negociações com o governo do Afeganistão sobre quem governaria o país, após o avanço incrivelmente rápido do grupo islâmico em todo o país. 

Eles tomaram o poder sobre dezenas de cidades importantes, muitas vezes com pouca ou nenhuma resistência.  Mas estas negociações em andamento, provavelmente, foram interrompidas pela saída repentina do presidente Ghani.

(Texto traduzido. Para ler o original, clique aqui)

 

Mais Recentes da CNN