Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vídeo: refém israelense resgatada é símbolo dos ataques de 7 de outubro

    Imagens de jovem pedido socorro enquanto era raptada ampliaram pressão por libertação de reféns

    Noa Argamani, refém resgatada por Israel, encontra o pai
    Noa Argamani, refém resgatada por Israel, encontra o pai Divulgação/Governo de Israel

    Niamh Kennedyda CNN*

    Uma dos quatro reféns libertados de Gaza neste sábado (8), Noa Argamani, apareceu em uma das imagens mais emblemáticas dos ataques de 7 de outubro perpetrados pelo Hamas.

    A mulher de 25 anos, que foi sequestrada no festival de música Nova, ganhou as manchetes em todo o mundo depois que surgiu um vídeo dela gritando e implorando do assento de uma motocicleta enquanto era levada pelo Hamas.

    No vídeo, o namorado de Argamani, o também cidadão israelense Avinatan Or, também foi levado no dia 7 de outubro.

    Quatro meses depois, em fevereiro, o pai de Argamani, Yaakov, contou a Erin Burnett, da CNN, como se sentiu quando viu pela primeira vez o vídeo de sua filha: “Quando vi o vídeo, desmaiei. Isso me rasgou. Ela é nossa única filha.

    Quando você vê um vídeo como esse, você simplesmente fica arrasado”, acrescentou.

    A mãe de Noa, Liora Argamani, é uma cidadã chinesa que luta contra um câncer no cérebro em estágio avançado. Em um vídeo divulgado em novembro passado, ela fez um apelo desesperado para poder ver a filha mais uma vez.

    “Não sei quanto tempo me resta. Desejo ter a chance de ver minha Noa em casa”, disse a mãe.
    A família de Argamani já havia recebido sinais de que ela ainda estava viva. A jovem apareceu num vídeo divulgado pelo Hamas em 16 de janeiro em que anunciava a morte de dois colegas reféns no cativeiro do Hamas. Não ficou claro na época se Argamani estava falando sob coação.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original