Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vocalista do Green Day diz que renunciará à cidadania americana após decisão contra aborto

    Suprema Corte dos Estados Unidos derrubou lei que garantia direito constitucional à interrupção da gravidez em todo o país

    Billie Joe Armstrong, vocalista do Green Day, se apresenta durante a turnê Hella Mega no Estádio de Londres em 24 de junho de 2022 em Londres, Inglaterra
    Billie Joe Armstrong, vocalista do Green Day, se apresenta durante a turnê Hella Mega no Estádio de Londres em 24 de junho de 2022 em Londres, Inglaterra Burak Cingi/Redferns

    Hannah Ryanda CNN

    Ouvir notícia

    O vocalista do Green Day, Billie Joe Armstrong, disse aos fãs em um show que pretende renunciar à sua cidadania dos Estados Unidos após a decisão da Suprema Corte dos EUA de derrubar a lei Roe v. Wade, o que retira o direito constitucional federal ao aborto em todo o país.

    Durante uma apresentação da turnê Hella Mega da banda no London Stadium, no Reino Unido, na sexta-feira (24), Armstrong expressou sua frustração ao dizer à multidão: “Fod**** a América. Estou renunciando à minha cidadania. Eu estou vindo aqui”.

    Ele continuou dizendo que há “muito estúpido no mundo para voltar a essa miserável desculpa de um país”, antes de pedir aos fãs que estejam preparados, pontuando: “Vocês terão muito mais de mim nos próximos dias”.

    Armstrong é um dos vários artistas americanos que se manifestaram sobre a derrubada da Roe v. Wade nos últimos dias. No Festival de Glastonbury da Grã-Bretanha, vários artistas, incluindo Phoebe Bridgers, Billie Eilish, Kendrick Lamar e Olivia Rodrigo, fizeram questão de condenar a decisão.

    Bridgers liderou um canto “Fod**** a Suprema Corte” e criticou os “irrelevantes tentando nos dizer o que fazer com nossos corpos”. Já a estrela adolescente Olivia Rodrigo trouxe Lily Allen para o palco e dedicou a canção de Allen “F**k You” aos cinco juízes do tribunal que votaram para derrubar a lei que protegia o aborto como um direito federal nos EUA por quase 50 anos.

    Rodrigo se descreveu “devastada e aterrorizada” pela notícia antes de dizer às multidões de Glastonbury que “muitas mulheres e tantas meninas vão morrer por causa disso”.

    Ao dedicar a música aos juízes Samuel Alito, Clarence Thomas, Neil Gorsuch , Brett Kavanaugh e Amy Coney Barrett, ela afirmou que eles “não dão a mínima para a liberdade”.

    Kendrick Lamar, que se apresentou como um dos headliners do festival na noite de domingo (26), encerrou seu poderoso set com um apelo pelos direitos das mulheres, cantando “boa sorte pelos direitos das mulheres, eles julgam você, eles julgam Cristo”, enquanto usava uma coroa de espinhos encharcado em sangue falso.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN