Washington pinta ‘Vidas negras importam’ no caminho para a Casa Branca

A capital dos EUA tem sido palco de protestos em resposta à morte de George Floyd por policiais. As manifestações devem continuar no fim de semana

Mural diz 'Vidas negras importam' em letras gigantes em Washington, capital dos EUA
Mural diz 'Vidas negras importam' em letras gigantes em Washington, capital dos EUA Foto: Chris Turner/CNN (5.jun.2020)

da CNN*

Ouvir notícia

A capital dos Estados Unidos, Washington, está pintando a frase “Vidas negras importam” em letras amarelas gigantes em uma rua movimentada da cidade, que planeja um protesto neste fim de semana. 

O projeto se espalha por dois quarteirões da 16th Street, uma rua central que tem a Casa Branca diretamente ao sul. Cada uma das 16 letras é da largura de uma via de mão dupla, criando um visual facilmente captado por câmeras aéreas e por qualquer um que esteja por perto.

Os pintores foram chamados pela prefeita da capital dos EUA, Muriel Bowser, e começaram o trabalho na manhã desta sexta-feira (5), disse o gabinete da Prefeitura à CNN. Bowser nomeou oficialmente os quarteirões com o mural como “Praça Vidas Negras Importam”, indicado por uma placa nova.

“O trecho da 16th Street em frente à Casa Branca é agora oficialmente a ‘Praça Vidas Negras Importam'”, escreveu ela no Twitter.

A prefeita disse a repórteres que ela e vereadores da cidade estavam lá como “cidadãos de Washington”. “Só o que queremos é estarmos aqui juntos, em paz, para demonstrar que nos Estados Unidos você pode se reunir pacificamente, pode trazer seus lamentos para o governo e pode requerer mudança”. 

“Estamos aqui pacificamente como americanos em ruas americanos, em ruas da capital”, disse, em uma aparente referência à rusga recente que teve com o governo federal sobre as tentativas de patrulhar as ruas do local. 

A prefeita de Washington, Muriel Bowser
A prefeita de Washington, Muriel Bowser, observa a pintura da frase ‘Vidas negras importam’
Foto: Khalid Naji-Allah/Prefeitura de Washington/Divulgação (5.jun.2020)

Bowser e Trump travam uma disputa devido ao uso que o presidente fez das agências federais de segurança e da polícia do Exército para interromper um protesto na noite de segunda-feira (1º), para que ele pudesse posar para fotos em frente à uma igreja nas proximidades da Casa Branca, a St. John’s Church — que agora está à beira da seção da 16th Street com o mural.

“Queremos tropas para fora do estado, fora de Washington”, disse Bowser em entrevista coletiva na quinta-feira (4).

Trump usou sua rede social favorita, o Twitter, para dar uma resposta dura a Bowser.

“A incompetente prefeita de Washington, cujo orçamento está totalmente fora de controle e está constantemente recorrendo a nós para receber ‘ajuda’, agora está lutando com a Guarda Nacional, que a salvou de uma grande vergonha… na últimas noites. Se ela não tratar bem esses homens e mulheres, então nós iremos introduzir um grupo diferente de homens e mulheres!”.

Pintores escrevem 'Vidas negras importam' em letras gigantes em Washington
Pintores escrevem ‘Vidas negras importam’ em letras gigantes em Washington, capital dos EUA
Foto: Chris Turner/CNN (5.jun.2020)

Nesta sexta-feira, uma autoridade dos EUA disse que o Pentágono iria retirar os 900 soldados remanescentes que haviam sido enviados para Washington, região que responde a potenciais distúrbios civis.

A capital estadunidense tem sido palco de protestos por mais de uma semana em resposta à morte de George Floyd por policiais de Minneapolis. As manifestações continuam neste fim de semana, incluindo uma marcada para sábado. 

(Com informações de AJ Willingham, da CNN, e da Reuters)

Mais Recentes da CNN