Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Zelensky pede que Rússia seja reconhecida como “Estado terrorista” após ataque

    Ao menos 23 pessoas morreram, incluindo crianças, em Vinnytsia, segundo o presidente ucraniano

    Da CNN em Espanhol

    O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, pediu à comunidade internacional que reconheça oficialmente a Rússia como um Estado terrorista em um discurso após o ataque a Vinnytsia.

    “A Rússia mostrou sua atitude em relação à lei internacional, à Europa e a todo o mundo civilizado. Depois disso, ninguém pode ter dúvidas de que é necessário criar um Tribunal Especial sobre a agressão russa contra a Ucrânia o mais rápido possível”, disse Zelensky.

    As declarações vêm depois que mísseis atingiram a cidade de Vinnytsia na quinta-feira (14). O líder ucraniano afirmou que entre as 23 pessoas mortas havia três crianças com menos de 10 anos.

    O presidente pediu o confisco de “todos os bens e fundos russos em todos os países do mundo” para compensar “as vítimas do terror russo”.

    “É absolutamente necessário aplicar essas restrições às exportações de energia russa o mais rápido possível, o que não permitirá que os terroristas cubram suas despesas às custas da comunidade internacional”, continuou.

    De acordo com Zelensky, o número total de vítimas ainda é incerto, uma vez que “a remoção de escombros está em andamento” e “dezenas de pessoas estão listadas como desaparecidas”.

    “Um dos mísseis destruiu o centro médico Neuromed. Havia pessoas lá dentro”, destacou.

    Ele observou ainda que entre os mortos estava uma menina de 4 anos chamada Liza, acrescentando que sua mãe está “em estado crítico agora”.

    “A Rússia acabou com a vida da menina no momento em que uma conferência sobre crimes de guerra russos estava acontecendo na Holanda, em Haia”, finalizou.

    O governo russo, por sua vez, afirma que teve como alvo uma reunião militar ucraniana.

    (publicado por Tiago Tortella, da CNN)

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original