Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Bruna Tavares e Bianca Andrade saem em defesa da maquiagem nacional

    Um comentário no X, antigo Twitter, iniciou uma discussão sobre a qualidade dos produtos de beleza nacionais

    Bruna Tavares e Bianca Andrade defendem a maquiagem nacional em meio a uma discussão nas redes sociais
    Bruna Tavares e Bianca Andrade defendem a maquiagem nacional em meio a uma discussão nas redes sociais Reprodução/Instagram

    Aline Oliveirada CNN

    Ainda que o mercado de beleza nacional esteja cada vez mais em alta, um comentário feito no X, antigo Twitter, deu início a uma grande discussão sobre a qualidade das maquiagens brasileiras.

    Na antiga rede social do passarinho, uma internauta fez a seguinte crítica: “Vão desculpando aí o momento Pobre Premium, mas maquiagem nacional é ruim demais, gente. Essas influencers ganham dinheiro pra falar bem de Ruby Rose, Melu, Vizzela, Bruna Tavares, Mari Maria? Acho tudo tão ruim”, escreveu.

    Não demorou muito para que o tweet atingisse quase 2 milhões de pessoas nas redes sociais, dando início a uma discussão entre as consumidoras de maquiagens nacionais e as influenciadoras que trabalham no ramo, como é o caso de Bruna Tavares e Bianca Andrade, que possuem suas próprias linhas de cosméticos.

    “A maquiagem nacional tem que ser respeitada. Quanta mulher incrível fazendo um trabalho tão bom quanto as marcas gringas, pessoal! Bora valorizar as empreendedoras do nosso país”, escreveu a influenciadora que também é conhecida como Boca Rosa.

    Já Bruna Tavares, dona de uma das linhas de maquiagem mais conhecidas e consumidas nacionalmente, se pronunciou através de um vídeo após seu nome se tornar um dos mais comentados no X.

    “Gosto é gosto. Mas falando tecnicamente em BT [sua marca], pelo menos nessa questão, ela tem uma pesquisa global. Eu vou para o Japão para trazer matéria prima para minha linha de skincare“, citou a influenciadora.

    Dona de uma linha completa, Bruna Tavares ainda afirmou que suas máscaras de cílios são formuladas na Itália, com embalagens produzidas na Alemanha.

    “Estamos muito conectados com o global. São matérias primas mundiais. O que fazemos é customizar para o gosto e pro bolso brasileiro, que é o mais difícil”, explicou.

    De acordo com ela, por mais que seus produtos sejam vendidos em real, a compra das matérias primas é feita na moeda de seus países de origem. “Trabalhamos com a importação delas e com uma imensidade de impostos”, afirmou.

    Bruna ainda defendeu o restante das marcas nacionais, afirmando que boa parte delas também utilizam matérias primas importadas.

    Ainda que tente seguir as tendências internacionais, a influenciadora explica que as marcas brasileiras sempre adaptam os produtos às características de seus consumidores. Aqui no Brasil, as maquiagens tem um foco maior em entregar pigmentação e fixação, segundo Bruna Tavares.

    “Não é porque estamos no Brasil, que não estamos conectados ao mercado global”, afirmou. “Os maquinários das fábricas vem todos de fora”.

    “Lembrando que gosto é gosto. Você deve, pode e tem direito de gostar mais disso ou daquilo. Mas maquiagem no Brasil é global. Então é muito ignorante esse tipo de visão de que nacional é pior porque é uma questão só de rótulo”, finalizou.