Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Diamante rosa “ultra-raro” deve ser vendido por mais de R$ 180 milhões em leilão

    A pedra nomeada 'Rosa Eterno' foi descoberta em Botsuana em 2019 e tem 10,57 quilates; É considerado um dos diamantes mais bonitos do mundo

    Diamante rosa "ultra-raro" deve ser vendido por mais de R$ 180 milhões em leilão
    Diamante rosa "ultra-raro" deve ser vendido por mais de R$ 180 milhões em leilão Divulgação/Sotheby's

    Oscar Hollandda CNN

    É esperado que o diamante rosa de “cor e brilho inigualáveis” alcance mais de R$ 180 milhões quando for colocado à venda em Nova York, anunciou a casa de leilões Sotheby’s na quarta-feira (29).

    Pesando 10,57 quilates e batizada de Rosa Eterno, a pedra preciosa “ultra-rara” será leiloada em junho deste ano, quatro anos depois que a empresa sul-africana De Beers a descobriu em uma de suas minas em Botsuana.

    Oficialmente classificado como “rosa arroxeado”, é o diamante mais valioso de sua tonalidade a aparecer em leilão, de acordo com a Sotheby’s. O chefe de joalheria da casa de leilões para as Américas, Quig Burning, disse em um comunicado que a pedra estava “se juntando ao ranking dos diamantes mais importantes da história”.

    O preço dos diamantes é amplamente determinado pelo que os especialistas em gemologia observam: quilate, corte, cor e clareza. Para a última classificação, a pedra foi classificada como “internamente impecável”, o que significa que quaisquer manchas são visíveis apenas sob ampliação próxima. Enquanto isso, sua cor foi designada “vivida extravagante”, o grau mais alto de cor intensa alcançado por apenas 4% dos diamantes rosa.

    “Esta cor é o tom mais bonito e concentrado de rosa em diamantes que eu já vi ou que já chegou ao mercado”, disse Burning, acrescentando: “A imensa presença e a grande raridade do Rosa Eterno o tornam comparável às obras-primas da arte. muito mais raro do que um Magritte ou um Warhol”.

    Pesando 10,57 quilates e batizada de Rosa Eterno, a pedra preciosa “ultra-rara” será leiloada em junho / Divulgação/Sotheby’s

    Os diamantes rosa aumentaram de valor nos últimos anos. Isso se deve, em parte, a uma queda na oferta causada pelo fechamento em 2020 da Mina Argyle da Austrália, que anteriormente produzia a maior parte dos diamantes rosa do mundo.

    De acordo com um índice compilado pela corretora Australian Diamond Portfolio, o preço médio das pedras coloridas saltou 30% apenas nos 12 meses anteriores a junho de 2021.

    O Rosa Eterno foi lapidado de um diamante bruto, descoberto em 2019, que com 23,87 quilates pesava mais que o dobro do que pesa agora. A empresa de diamantes Diacore levou seis meses para transformar a pedra em sua forma atual.

    A cor do diamante foi designada como “vívida extravagante”, o grau mais alto de cor intensa alcançado por apenas 4% dos diamantes rosa / Divulgação/Sotheby’s

    Menos de 3% dos diamantes enviados ao Gemological Institute of America (GIA) são coloridos, com os rosa entre os mais raros, disse a Sotheby’s. No comunicado de imprensa da casa de leilões, o vice-presidente executivo do GIA, Tom Moses, chamou o Eternal Pink de “espécime impressionante”, acrescentando que suas “linhas refinadas combinadas com a intensidade de sua cor lhe conferem um lugar como uma das joias mais extraordinárias do mundo”.

    A pedra será revelada em Hong Kong no sábado (1º). Em seguida, será exibido em várias cidades, incluindo Dubai, Singapura e Genebra, antes de seguir para Nova York para a venda em junho.

    O recorde de leilão de um diamante rosa – ou um diamante polido de qualquer cor – é atualmente detido por uma pedra de 59,6 quilates que foi vendida por mais de R$ 366 milhões na Sotheby’s Hong Kong em 2017. O diamante rosa foi comprado pelos joalheiros de Hong Kong Chow Tai Fook e renomeado como “CTF Pink Star”.

    Um diamante rosa de 11,15 quilates apelidado de “Williamson Pink Star” detém o recorde de maior preço por quilate em leilão, depois de ter sido vendido por mais de R$ 298 milhões no ano passado.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original