Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    #CNNPop

    Obsessão por magreza nos anos 2000: veja famosas apontadas como acima do peso

    Especialista explica como distúrbio de imagem segue até os dias atuais

    i yunmai on Unsplash

    Isabela Filardida CNN

    Em São Paulo

    Revistas dos anos 2000 eram caracterizadas por julgar e apontar corpos que estariam “fora do padrão”. Nesse período, quem estampasse capas ou editoriais de moda e  não tivesse uma “barriga negativa” era considerada acima do peso.

    Diversas pessoas eram acusadas de estarem gordas ou acima do peso, o que fez uma geração ter problemas de imagem e distúrbios alimentares.

    De acordo com a Raquel Mello, psicóloga especialista em Terapia Cognitivo Comportamental, essa obsessão pela magreza vem de uma cultura patriarcal, em que a mulher é colocada em posição de objetificação. “Nos anos 90 e 2000, as modelos precisavam ser super magras e até hoje é assim, a gordofobia perdura até hoje”, diz.

    Ela pontua como a fase da adolescência é decisiva para traumas e transtornos futuros.

    “A distorção de imagem é muito comum em adolescentes. A maior parte de transtornos alimentares começam na adolescência. Muitas dessas adolescentes não tratam isso e, de repente, estão com um transtorno alimentar como bulimia e anorexia”, explica.

    Raquel também reforça a importância de tratar qualquer tipo de transtorno. “Se a pessoa não se tratar, isso pode continuar para o resto da vida e levar até mesmo a morte, como em uma anorexia severa”.

    Veja famosas retratadas como “fora do peso” nos anos 2000:

    Fernanda Souza

    A atriz foi considerada “gordinha” e fora do padrão no começo dos anos 2000 e chegou até a participar de entrevistas falando sobre aceitação corporal.

    / Reprodução

    Priscila Fantin

    Há cerca de 20 anos, a atriz foi capa de revista, afirmando ser feliz com seu corpo após ter sido considerada estar “longe de ser magrinha”, apesar de claramente ser uma pessoa magra.

    / Reprodução

    Renée Zellweger

    A protagonista de “O Diário de Bridget Jones”, lançado em 2001, fazia o papel de uma personagem “gorda” e isso foi até mesmo retratado nos filmes.

    / Reprodução

    Kate Winslet

    Após o lançamento de Titanic, Kate, que interpretou a protagonista Rose, sofreu uma série de críticas sobre seu corpo, que foi julgado por estar “acima do peso”.

    / Reprodução

    Raven-Symoné

    A protagonista do seriado da Disney Channel, “As Visões da Raven”, era considerada acima do peso e já foi vítima de ataques gordofóbicos.

    / Reprodução