Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Primeira obra de arte “autorizada” a pousar na Lua é do artista Jeff Koons

    O conjunto de esculturas “Moon Phases” mostra 62 fases da Lua vistas da Terra, 62 fases visíveis de outros pontos de vista no espaço e um eclipse lunar

    "Moon Phases" de Jeff Koons instalado no módulo lunar Odysseus.
    "Moon Phases" de Jeff Koons instalado no módulo lunar Odysseus. Reprodução/Jeff Koons/Instagram

    Jacqui Palumboda CNN

    Com a alunissagem da sonda Odysseus, na quinta-feira (22), o “artista vivo mais caro do mundo” ganhou agora um novo superlativo da era espacial: a sua criação é a primeira obra de arte “autorizada” na Lua.

    Trocando o espaço da galeria por uma caixa transparente no espaço, o artista americano Jeff Koons fez uma nova série de esculturas pegar carona com Odysseus (também conhecido como “Odie” ou IM-1), que iniciou sua jornada no dia 15 de fevereiro.

    Em postagem no Instagram, Koons descreveu o lançamento de Odysseus como “um evento espetacular”, acrescentando em outro post “estou muito honrado por ter “Moon Phases” como a primeira obra de arte autorizada a ser colocada na Lua.”

    Anexado a um foguete SpaceX Falcon 9 e supervisionado pela empresa Intuitive Machines, com sede em Houston, a chegada histórica de Odie marca o primeiro pouso dos EUA na superfície lunar em mais de 50 anos. Segue uma tentativa fracassada da espaçonave Peregrine no mês passado, que queimou na atmosfera depois que um vazamento de propulsor a impediu de completar sua missão.

    Então, o que Koons está exibindo na solitária superfície lunar? Contidas na caixa mencionada estão 125 miniesculturas da Lua, medindo cerca de 2,5 centímetros de diâmetro. Chamadas de “Fases da Lua”, elas mostram 62 fases da Lua vistas da Terra, 62 fases visíveis de outros pontos de vista no espaço e um eclipse lunar.

    Jeff Koons posa com sua obra de arte lunar.
    Jeff Koons posa com sua obra de arte lunar. / Reprodução/Jeff Koons/Instagram

    Cada escultura tem inscrito o nome de uma figura inovadora na história da humanidade, incluindo Aristóteles, David Bowie, Leonardo da Vinci, Gandhi, Billie Holiday, Gabriel García Márquez, Andy Warhol e Virginia Woolf. (A lista completa pode ser vista no site do projeto.)

    Koons “se inspirou na Lua como símbolo de curiosidade e determinação”, segundo comunicado de sua galeria, Pace. “Esperançoso e transcendente, seu novo projeto oferece aos espectadores uma sensação de perspectiva sobre seu lugar no vasto universo, incentivando profunda reflexão e contemplação.”

    Mas o mercado de arte não seria capaz de fazer muito com esculturas distantes “exibidas” no espaço sideral, por isso há também um componente comercial no projeto de Koons. Pace Verso, a ala NFT da Pace, também está oferecendo NFTs de cada escultura, enquanto Koons produziu esculturas físicas maiores e coincidentes de suas “Fases da Lua” para permanecer na Terra.

    Medindo 15,5 polegadas de altura (39,37 cm) , essas edições serão feitas do mesmo aço inoxidável reflexivo de sua escultura recorde de US$ 91,1 milhões, “Coelho”, e cada uma apresentará um diamante, safira ou rubi para marcar o local de pouso de Odie.

    Embora sua chegada seja um marco, “Moon Phases” não é a única arte a pousar na superfície da Lua. Em 1971, os tripulantes da Apollo 15 deixaram uma figura de alumínio do artista belga Paul Van Hoeydonck, bem como uma placa comemorativa para 14 astronautas e cosmonautas que morreram em serviço.

    Também se acredita há muito tempo que seis artistas famosos – Andy Warhol, Robert Rauschenberg, John Chamberlain, Claes Oldenburg, Forrest Myers e David Novros – enviaram secretamente uma obra de arte conjunta a bordo da Apollo 12, dois anos antes. A sua peça colaborativa, “O Museu da Lua”, é um pequeno azulejo de cerâmica rabiscado com desenhos de cada artista, e alegadamente permanece preso a parte da perna do módulo lunar até hoje.

    A alunissagem de Odie ocorre num momento em que uma segunda corrida espacial viu países como a Índia e o Japão completarem suas próprias missões lunares não tripuladas bem-sucedidas, bem como uma enxurrada de agências governamentais e empresas privadas em todo o mundo propondo viagens ao espaço.

    Mas Odie encerrou o capítulo de uma corrida espacial mais específica – entre Koons e o artista Sacha Jafri, radicado em Dubai. No mês passado, Jafri tinha apostado em ter a primeira obra de arte sancionada na Lua, mas a sua peça gravada a laser, intitulada “We Rise Together with the Light of the Moon”, enfrentou um fim ardente a bordo do Peregrine.

    Este conteúdo foi criado originalmente em CNN Style.

    versão original