Ibama detecta óleo ao redor de navio encalhado no Maranhão


14 de março de 2020 às 16:03
Navio da Vale com minério de ferro encalha no litoral do Maranhão (26.fev.2020)

Navio da Vale com minério de ferro encalha no litoral do Maranhão (26.fev.2020)

Crédito: Divulgação/Marinha

O Ibama detectou nesta sexta-feira (28) óleo no entorno do navio MV Stellar Banner, que transporta cerca de 295 mil toneladas de minério de ferro da Vale e está encalhado na costa do Maranhão desde o começo da semana.

Segundo o órgão, uma aeronave equipada com sensores para detecção de óleo sobrevoou a área próxima da embarcação e identificou "uma mancha fina de óleo, com raio de aproximadamente 830 metros".

O instituto disse que os tanques de combustível estão intactos, de acordo com a equipe especializada contratada pela empresa responsável pelo navio. "A casa de máquinas está seca e os motores de geração de energia estão em funcionamento", acrescentou.

A operadora do navio, a sul-coreana Polaris Shipping, afirmou que acredita-se que o vazamento observado no local seja de resíduos de óleo que estava no convés, e não de vazamento dos tanques de combustível. Além de minério, o navio carrega 4 milhões de litros de combustível para uso próprio.

A Secretaria do Meio Ambiente do Maranhão afirmou que, de acordo com vistoria própria, "não há vazamento de óleo em curso". 

Nesta sexta-feira, a Vale informou que os navios obtidos junto à Petrobras para conter eventuais vazamentos devem chegar ao local do acidente neste sábado (29). Além do apoio da Petrobras, a mineradora disse que contratou especialistas para acelerar o plano de retirada do combustível do MV Stellar Banner.

A mineradora afirmou ter solicitado boias oceânicas, que podem servir preventivamente como barreiras de contenção, caso haja vazamento de óleo. De acordo com nota da Marinha, as autoridades e empresas avaliavam também planos para a retirada da embarcação do local.

(com Reuters)