Marinha nega indício de vazamento de navio da Vale no Maranhão


14 de março de 2020 às 15:55
Navio da Vale com minério de ferro encalha no litoral do Maranhão (26.fev.2020)

Navio da Vale com minério de ferro encalha no litoral do Maranhão (26.fev.2020)

Crédito: Divulgação/Marinha

 

A Marinha do Brasil negou que haja indícios de vazamento de óleo no navio sul-coreano MV Stellar Banner. A embarcação foi afretada pela Vale para transportar minério de ferro, mas sofreu danos na estrutura e está tombada na costa do Maranhão, a 100km de São Luís.

 

Além da carga de 275 mil toneladas de minério de ferro, a embarcação está com o tanque cheio de óleo: são 4 mil toneladas de óleo combustível, segundo a Vale.

 

A Capitania dos Portos afirmou, em nota, que estão sendo feitas inspeções das condições estruturais do navio e que quatro rebocadores dão apoio, em caso de vazamento. O Ibama enviou uma aeronave para a região para manter o monitoramento e ajudar a detectar eventuais manchas de óleo nas águas.

 

Também em comunicado, a Vale informou que oferece suporte técnico e operacional, além de ter adotado medidas para prevenir possíveis impactos causados pelo incidente.

 

Plano de ação da Vale

 

Na quinta-feira (27), a mineradora informou que vai contar com a ajuda da Petrobrás para conter eventual vazamento de óleo do MV Stellar Banner.

 

A estatal liberou o uso de navios do tipo Oil Spill Recovery Vessel (OSRV, na sigla em inglês) para a ação. A medida é preventiva, uma vez que a capitania dos portos afirmou que não há derramamento de combustível do navio.

 

A Vale anunciou também que vai contratar especialistas em resgate para acelerar a retirada de óleo da embarcação, além de disponibilizar helicópteros para levar os técnicos para o local. A empresa afirma que se prontificou a solicitar boias oceânicas para diminuir o efeito de afundamento da embarcação, o que aumentaria o tempo hábil de resgate.

 

Em nota, a operadora do navio, a sul-coreana Polaris Shipping, afirmou que todos os porões de carga “estão intactos e sob controle”.

 

O acidente

 

A embarcação teve dois grandes estragos na proa e encalhou por volta das 21h20 de segunda-feira (24), momentos depois de deixar o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, na capital maranhense, rumo à China. Ela foi fretada pela Vale e era operada pela MV Stellar Banner. Conforme as informações, o comandante do navio conseguiu direcionar a embarcação para um banco de areia.

 

Cerca de vinte pessoas da tripulação estavam a bordo e foram resgatadas. Ninguém ficou ferido. Quatro rebocadores foram encaminhados para o local. De acordo com informações do MarineTraffic, que permite rastrear os movimentos de qualquer navio no mundo, a embarcação deveria chegar ao porto de Qingdao, na China, em 4 de abril.