RJ vai fechar divisas com outros estados e praias para conter coronavírus


Leandro Resende Da CNN Brasil, no Rio de Janeiro
19 de março de 2020 às 18:42 | Atualizado 20 de março de 2020 às 05:10

O governo do Rio de Janeiro decidiu nesta quinta-feira (19) fechar as divisas com outros estados como medida de reação à pandemia do novo coronavírus. A medida vai valer de 21 de março a 5 de abril. Até o momento, o estado tem duas mortes causadas pela doença e 66 casos confirmados do novo coronavírus. 

As divisas do estado do Rio serão fechadas por terra, ar e água, assim como praias, lagoas, rios e piscinas públicas. O fechamento das divisas terrestres e aéreas depende da ratificação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

No caso do transporte aéreo e rodoviário, ficará impedida a circulação de passageiros vindos de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Distrito Federal e outros estados que tenham emergência decretada em virtude do novo coronavírus. Navios de cruzeiros oriundos desses estados e de países afetados pelo COVID-19 também estão proibidos de atracar no Rio. 

Ônibus intermunicipais não poderão entrar na capital. O transporte entre cidades da Região Metropolitana e a capital vai ocorrer apenas via trens e barcas, que vão funcionar com restrições.

O decreto também limita a circulação de transporte de passageiros por aplicativos: durante 15 dias, os carros só poderão circular dentro da Região Metropolitana. Shoppings centers, bares, restaurantes e lanchonetes também deverão permanecer com suas atividades suspensas.  

Apenas farmácias, hospitais, clínicas, supermercados e serviços de primeira necessidade deverão permanecer abertos. O transporte de cargas por via aerea poderá ser realizado.

De acordo com o Ministério da Saúde, o país todo tem 621 casos confirmados da doença, com seis mortos — há ainda um óbito em São Paulo não contabilizado pela pasta.