Decreto garante transporte de carga em todo o país, diz associação


Da CNN, em São Paulo
24 de março de 2020 às 00:25
 

O transporte rodoviário e suas atividades satélite, como oficinas de manutenção e a fabricação de peças de reposição, estão entre as atividades essenciais estabelecidas por decreto presidencial assinado no domingo (22).

O setor foi afetado pelo novo coronavírus, com queda de 30% na circulação de caminhões, segundo a Associação Nacional de Transportes de Carga e Logística (NTC&Logística).

"O abastecimento está garantido com o posicionamento do governo, que deu garantias para caminhões continuarem funcionando. Medicamentos, alimentos e combustíveis estão garantidos", afirma o presidente da NTC&L, Francisco Pelucio.

Para Gustavo Borini, vice-presidente da Anfavea, as medidas só surtirão efeito se municipios pelo Brasil seguirem as indicações do governo federal e não impedirem a entrada de caminhões. Caso contrário, "o esforço para conter a pandemia vai parar".

A Associação Brasileira de Concessionarias de Rodovias (ABCR) anunciou que irá distribuir álcool líquido ou em gel, máscaras, luvas e termometros em postos de apoio espalhados nas estradas.