'Crise mostra que precisamos pensar em escolas conectadas', diz especialista


da CNN em São Paulo
27 de março de 2020 às 15:49
Crianças acompanham campanha contra coronavírus

Escolas desenvolvem atividades para a orientar crianças sobre prevenção contra o coronavírus

Foto: Divulgação/ Prefeitura de Jundiaí

Diretora do Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB), Lucia Dellagnelo afirmou à CNN, nesta sexta-feira (27), que a crise da pandemia do coronavírus mostra que é hora da educação ser reinventada e das escolas começarem a se adequar aos meios tecnológicos e ao perfil atual dos estudantes.

"Nós precisamos pensar em em escolas conectadas, que consigam oferecer um ensino com qualidade presencial, mas que estejam preparadas para oferecer ensino remoto", defendeu ela. "Daqui para frente, as escolas têm que estar preparadas para usar a tecnologia para ampliar as suas ofertas educativas aos alunos. Independente do coronavírus, hoje qualquer escola do século 21 deveria saber usar a tecnologia para oferecer essas atividades educativas", completou.

Lucia ainda pontou que "a tecnologia pode ser uma alavanca para melhorar educação". "Essa crise está nos mostrando que a educação precisa mudar, como mudaram vários setores da nossa sociedade. A educação precisa se reinventar. As crianças e jovens não são os mesmos. Hoje se quer interatividade, tempos mais curtos de atividade, então nós precisamos repensar a educação", considerou.

Ela ainda avaliou que, caso a quarentena seja ampliada, será necessário já pensar, a partir de agora, em alternativas, mas citou a importância do planejamento para isso. "Se passarmos muito tempo com as escolas fechadas, teremos que fazer uma transição para uma educação a distância. Essa transição exige planejamento, pois a forma de apresentar conteúdo é diferente e o professor precisar ser capacitado, então precisamos de planejamento para conseguir fazer uma educação a distância de qualidade", concluiu.

A tecnologia já tem sido usada como solução na crise atual. Nesta sexta, o Ministério da Saúde lançou um número de WhatsApp para que a população obtenha informações sobre formas de transmissão, prevenção e tratamento do novo coronavírus (COVID-19). Saiba mais aqui.