Coronavírus causa queda no número de operações policiais no Rio de Janeiro

Apenas 15 operações policiais foram realizadas na segunda quinzena de março deste ano

Giovanna Bronze Da CNN, no Rio
08 de abril de 2020 às 17:01
Zona norte do Rio de Janeiro
Foto: Ricardo Moraes - 26.mar.2020/ Reuters


O estado de calamidade pública declarado pelo governador Wilson Witzel (PSC) no Rio de Janeiro por causa do coronavírus resultou na queda do número de operações e mortes decorrentes de ações policiais na capital carioca. A informação é do levantamento realizado pelo Observatório da Segurança do Rio de Janeiro em março deste ano.

O observatório registrou redução de 23% no número de operações no Rio em relação aos números registrados no mesmo período de 2019, enquanto o número de patrulhas diminui 4%. De 1º a 15 de março, foram registradas 58 operações de grupos de policiais e 81 ações de patrulhamento. No entanto, a partir do decreto de 16 de março até o dia 31 do mesmo mês, as operações diminuíram 74%, com apenas 15 realizadas durante esse período, enquanto os patrulhamentos caíram 49%, com o total de 41.

Também foi registrada diminuição de mortes por ações policiais, segundo o observatório: em março de 2019, foram registradas 36 mortes, enquanto em março deste ano o Observatório monitorou 15 mortes em ações policiais.

No quesito de mobilização, Polícia Civil realizou 69 ações de policiamento neste ano, um aumento de 116% em relação ao ano passado, enquanto a Polícia Militar realizou 130, uma queda de 30% e, relação as 185 ações de 2019. Segundo o observatório, as ações da PM se concentram no período anterior às medidas de isolamento social. O estudo também levantou que as Guardas Municipais tiveram uma presença maior nas ações de policiamento.

Com o fechamento de estabelecimentos e medidas de isolamento, a polícia foi direcionada para ações de combate ao coronavírus: controle de embarque de trens, metrôs e ônibus, averiguação de denúncias de venda de álcool gel adulterado, monitoramento de aglomerações, entre outras. De acordo com o Observatório, a redução de pessoas circulando pode ter sido a causa da diminuição de crimes durante o isolamento social. 

Em março de 2020, as ações policiais foram motivadas majoritariamente por flagrantes (27%), seguido por cumprimento de mandados de prisão (17%). Operações patrimoniais tiveram aumento de 190% e cumprimento de mandato, 105%. Segundo a pesquisa, operações voltadas à repressão ao tráfico de drogas tiveram uma queda de 4% em relação ao mesmo período em 2019.

Entre as motivações, a que apresentou maior crescimento (300% em relação a 2019) foi a da categoria que engloba ações como checagem de comércio com preços abusivos em mercados e drogarias, patrulhamento preventivo próximo a mercados e checagem de placas de carros que não sejam do estado ou município do Rio de Janeiro – ou seja, ações que ajudam no combate à COVID-19. Embora outras ações também sejam incluídas nessa categoria, o Observatório credita o aumento por causa das medidas contra a disseminação do coronavírus.