É falsa a carta em que general Gilberto Pimentel exalta ditadura e critica STF

Texto atribuído ao militar circula redes sociais desde abril do ano passado

Leandro Resende, da CNN, no Rio de Janeiro
08 de abril de 2020 às 16:48
O general de divisão Gilberto Pimentel
Foto: Reprodução/Facebook (31.jul.2017)

Com a crise provocada pelo coronavírus se agravando no Brasil, voltou a circular nas redes sociais uma carta falsa atribuída ao general Gilberto Pimentel, ex-presidente do Clube Militar. No texto, a ditadura militar é exaltada e o STF (Supremo Tribunal Federal) é definido como uma instituição que "afronta a nação de forma irresponsável". 
 
O texto falso começou a circular em abril do ano passado. Em tom alarmista, a corrente que compartilha a carta afirma que o texto fora publicado em um "blog fechado de militares" — o site, na verdade, traz informações para reservistas do Exército e não tem espaço para postagem de textos de opinião. Atribuída ao general Pimentel, o texto pede que "os amigos de farda se levantem e fiquem de prontidão". 
 
Com diversos erros de ortografia e gramática, o texto erra ao creditar o general Gilberto Pimental como de brigada — ele é general de divisão; também não é o atual presidente do Clube Militar, tendo ficado à frente da instituição entre 2014 e 2018. O atual presidente da entidade é o general Eduardo José Barbosa.
 
O Clube Militar reforçou à CNN que o texto é falso. Em mensagem postada em suas redes sociais, o general Gilberto Pimentel informou que o teor do texto "está longe de sua maneira de pensar e criticar e que os erros gramaticais da mensagem são grosseiros".