Lava Jato bloqueia R$ 64 milhões de ex-gerente da Transpetro e empreiteiras

Decisão se deu na primeira ação de improbidade envolvendo subsidiária da Petrobras

Iara Maggioni Da CNN, em Curitiba
14 de abril de 2020 às 15:42
Justiça Federal no PR
Sede da Justiça Federal no Paraná, em Curitiba
Foto: Divulgação/JFPR

A Justiça Federal no Paraná determinou o bloqueio de R$ 64 milhões do ex-gerente da Transpetro (subsidiária de transporte da Petrobras), José Antônio de Jesus, do executivo da Queiroz Correia, Adriano Correia, e das empresas NM Engenharia e Queiroz Correia. 

A decisão é da 1ª Vara Federal de Curitiba, em uma ação de improbidade administrativa proposta pela força-tarefa Lava Jato do Ministério Público do Paraná. Segundo o MPF, os suspeitos negociaram propinas no valor de R$ 7,5 milhões de reais.

Segundo a denúncia, o ex-gerente da Transpetro recebeu o montante para favorecer as empreiteiras em contratos com a estatal entre os anos de 2009 e 2014.

Esta é a primeira ação civil pública de improbidade administrativa envolvendo o esquema de corrupção na subsidiária da petroleira. Os procuradores atribuem aos réus atos de enriquecimento ilícito, danos ao erário e violação dos princípios da administração pública.