RS adota 'distanciamento controlado' e uso obrigatório de máscaras

Medidas para cada região do estado terão como base a capacidade de atendimento do sistema de saúde e a velocidade de propagação do novo coronavírus

Da CNN, em São Paulo e Porto Alegre
09 de maio de 2020 às 21:03 | Atualizado 09 de maio de 2020 às 21:23

O governo do Rio Grande do Sul adotará na segunda-feira (9) o modelo de "distanciamento controlado", o que significa que as regras de isolamento social serão flexibilizadas ou endurecidas a cada semana, de acordo com o avanço do novo coronavírus. Também na segunda, passa a ser obrigatório o uso de máscaras em locais públicos no estado. 

"O coronavírus está aí e permanecerá por mais alguns meses. Teremos de conviver com essa situação, e a imensa maioria da população ainda não entrou em contato com o vírus, ou seja, não tem sistema imunológico preparado para a doença. Se o vírus circular menos, exigirá menos do nosso sistema de saúde e, assim, conseguiremos prestar atendimento a todos que tenham necessidade", disse o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

Até este sábado (9), o Rio Grande do Sul registrou 95 mortes e 2.493 casos de Covid-19, segundo o Ministério da Saúde.

Como funciona

O Rio Grande do Sul foi dividido em 20 regiões, e as medidas para cada uma delas terão como base a capacidade de atendimento do sistema de saúde e a velocidade de propagação do vírus. 

O patamar de risco será indicado por cores: a bandeira amarela indicará uma situação de menos risco e mais flexibilização. Depois vêm, em ordem de gravidade, laranja, vermelha e preta. A bandeira preta não significa lockdown -- ou seja, a restrição à circulação livre de pessoas --, mas impõe máxima restrição à atividade econômica.

Cada setor da economia terá seu funcionamento restrito ou flexibilizado de acordo com as cores das bandeiras. O varejo não essencial, por exemplo, ficará fechado nas bandeiras vermelha ou preta. Na laranja, poderá abrir com metade dos funcionários. 

No momento, nenhuma região gaúcha está com a bandeira preta. A única com bandeira vermelha é o Vale do Taquari. 

A capital, Porto Alegre, está com bandeira laranja. Assim, Grêmio e Internacional, que recentemente tinham retomado os treinos presenciais, terão que interrompê-los -- já que, sob a bandeira laranja, o funcionamento de clubes esportivos fica proibido.