Rio amplia restrições por mais uma semana e promete mais insumos contra pandemia

Segundo Crivella, as curvas de contágio na cidade estão caindo e isso reflete o resultado de ações que devem ser mantidas

Ana Maia e Mateus Koelzer Da CNN, no Rio
19 de maio de 2020 às 14:33 | Atualizado 19 de maio de 2020 às 14:34

 

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos)
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

 

As medidas restritivas para combate ao coronavírus na cidade do Rio de Janeiro foram estendidas até o dia 25 de maio. Os serviços considerados não-essenciais continuam suspensos, assim como bloqueio de algumas vias e até o lockdown de alguns bairros da cidade. A decisão, anunciada nesta terça-feira (19) pelo prefeito Marcelo Crivella, será publicada ainda hoje em edição extra do Diário Oficial do Rio de Janeiro.

Segundo Crivella, as curvas de contágio na cidade estão caindo e isso reflete o resultado de ações que devem ser mantidas.

Ainda de acordo com o prefeito, foi criado o Sistema de Integridade, responsável pelo controle de custos e o combate à corrupção. Logo na primeira auditoria, uma grande empreiteira foi multada em 60 milhões, conforme publicado no Diário Oficial de hoje. 

Crivella ressaltou que, no caso dos hospitais de campanha, que serão entregues em breve, o controle é extremamente rigoroso. Como exemplo, ele citou o Hospital de Campanha da Prefeitura, no Riocentro, erguido em 23 dias a um custo de R$ 10.019.537,74.

Para manutenção e operação até setembro, haverá um investimento de mais R$ 11.978.364,58. Os custos com exames, remédios, EPIs, exames e RH totalizarão R$ 25 milhões mensais. 

São 400 leitos de enfermaria e 100 de UTI. Na semana que vem, novos equipamentos chegarão ao Rio. Os respiradores - 726 no total – são de última geração, e foram adquiridos antes da crise da Covid-19, a preços mais baixos (12 mil dólares cada) e com melhores condições de parcelamento, uma vez que poderão ser pagos em até cinco anos, sem juros.

De acordo com Crivella, o mercado vende respiradores semelhantes por até US$ 50 mil, e ainda assim existem dificuldades para a compra. Também foram comprados 27 novos tomógrafos de 64 e 128 canais.  Dos 726 adquiridos, 306 já chegaram, e o restante virá até o final do mês.