Aulas em Brasília são suspensas por tempo indeterminado

Escolas e universidades já estão sem funcionar há mais de dois meses no Distrito Federal

Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
25 de maio de 2020 às 15:35 | Atualizado 25 de maio de 2020 às 20:15
Aulas suspensas no DF
Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

O governo do Distrito Federal decidiu suspender as aulas escolares por tempo indeterminado. A informação foi confirmada à  coluna pelo Secretária de Educação, João Pedro Ferraz.

"A gente não tem prazo porque não adianta estabelecer prazo e não cumprir. A gente estabeleceu que haveria recesso, depois 31 de maio, mas não tem como definir. É melhor que seja assim. A gente pode voltar antes mas não dá para prever em decreto agora", afirmou.

O secretário não descarta um retorno em agosto, se o cenário da Covid-19 mudar. Mas, neste caso, o retorno presencial seria facultativo. "Se conseguirmos fazer isso, volta quem quiser", disse.

Por enquanto, está valendo a decisão de que o último setor a voltar a funcionar em Brasília será o da educação.

Com isso, haveria compensações com aulas pela internet e televisão para que o primeiro semestre acabe em julho. O segundo semestre seria concluído em dezembro, no mais tardar no início de janeiro. "Essa preocupação é secundária. Queremos que as pessoas voltem bem e com segurança, sem medo de levar contaminação para casa. Tem o psicológico também. As pessoas só devem voltar às aulas com tranquilidade", afirmou o secretário à CNN.


Escolas e universidades já estão sem funcionar há mais de dois meses. Desde o início de março, quando havia poucos casos de coronavírus em Brasília, o governo decidiu adotar a medida com medo do avanço da doença. 

As instituições particulares têm adotados aulas online.


Os alunos da rede pública também tem acompanhado exercícios virtualmente. Mas nada disso teve validade para o calendário escolar porque ainda não havia uma regra. A partir de 15 de junho, todas as atividades vão ser computadas como hora aula.