PF faz buscas no Rio de Janeiro contra desvios no INSS


Da CNN, em São Paulo
27 de maio de 2020 às 08:11 | Atualizado 27 de maio de 2020 às 13:53
 

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quarta-feira (27), uma ação que apura desvios no INSS. Segunfdo o órgão, a Operação Lazarus busca desarticular uma "organização criminosa fraudulenta" que reativava benefícios previdenciários suspensos por falta de “fé de vida” – ou seja, aqueles de pessoas que não teriam provado ao INSS que estavam vivas. As investigações tiveram início em abril de 2019. 

O nome da operação faz alusão a Lázaro, personagem bíblico que voltou à vida depois de sepultado. 

Estima-se que as fraudes realizadas contra o INSS ultrapassem R$ 5, 6 milhões, dos quais R$ 2,6 foram recuperados aos cofres públicos. Dois servidores do INSS e 1 ex-funcionário de banco estão entre os investigados.

Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro, Belford Roxo e Mesquita, além de outras medidas cautelares como sequestro de bens e afastamento de servidor do INSS. A polícia também apreendeu celulares e computadores, além de veículos que serão usados para ressarcir o erário. 

Leia também:

Operação da PF investiga desvio de R$ 15 milhões na saúde do RS

Polícia Federal faz busca na residência oficial de Wilson Witzel

INSS vai suspender prova de vida de beneficiários por causa de coronavírus

Brasileiros ilegais no exterior fazem fraude para receber auxílio emergencial

A investigação tem apoio da coordenação-geral de inteligência previdenciária, que detectou as fraudes.