Respiradores podem permitir flexibilização na Grande SP e Baixada Santista


Anthony Wells e Denise Ribeiro, da CNN em São Paulo
09 de junho de 2020 às 13:18
comércio fechado, Santos

Comércio permanece fechado em Santos (SP) desde março

Foto: Marcelo Martins / Prefeitura de Santos

O governo de São Paulo promete entregar 830 respiradores a municípios do estado nesta semana, medida que deve ajudar a permitir a flexibilização da quarentena em parte delas. Segundo o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, existe uma "chance boa" de que regiões como a Baixada Santista e a Grande São Paulo avancem para a fase laranja do Plano São Paulo.

No total, 150 aparelhos já foram encaminhados na segunda-feira (8) -- 100 para a Grande São Paulo, 35 para 18 cidades da Baixada Santista e 15 para Campinas. Até o dia 30 de junho, o governo vai repassar mais mil respiradores as cidades que mais precisam, ou seja, com maiores taxas de ocupação de leitos de UTI.

Leia também:

Veja como vai funcionar flexibilização da quarentena no estado de São Paulo

Justiça suspende reabertura de concessionárias e escritórios em cidades do ABC

Os respiradores vêm da Turquia e desembarcam no Aeroporto Internacional de Guarulhos. Eles, em seguida, são escoltados até o Centro de Convenções Rebouças, onde eles são montados, testados, calibrados e embalados antes de serem encaminhados para os hospitais para uso imediato. O processo do aeroporto até o hospital demora em torno de três a quatro dias.

Com o aumento no número de leitos, a expectativa é de que o Comitê de Contingenciamento reavalie a flexibilização da quarentena em algumas regiões do estado. O comitê vai avaliar a situação das regiões do estado de São Paulo nesta terça-feira (9) e o anúncio será feito na quarta. A reunião acontece por voltas das 20h.

Flexibilização

Cidades da Baixada Santista e da Grande São Paulo estão insatisfeitas com a impossibilidade de flexibilização da quarentena e decidiram seguir seus próprios planos de reabertura. 

São Vicente e Praia Grande, por exemplo, anunciaram a reabertura do comércio nessa segunda-feira (8). O Ministério Público, no entanto, fez recomendações para que as cidades atendam ao plano do governo do Estado.

Santos anunciou a retomada de parte das atividades econômicas para esta quinta-feira (11), mesmo sem autorização prévia do governo. O plano de reabertura de Santos inclui até mesmo o funcionamento de salões de beleza, o que sequer está previsto na fase laranja do plano São Paulo. 

A Secretaria de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo informou que as cidades que estão descumprindo o Plano São Paulo estão sendo notificadas e que a secretaria está tentando convencer os municípios da necessidade de seguir o modelo a partir do diálogo. Além disso, o Ministério Público já está agindo nesses casos.

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC também ficou insatisfeito com a classificação na fase vermelha e deu autonomia para os municípios tomarem suas medidas. 

Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano e Diadema decidiram antecipar a reabertura das atividades econômicas. 

A Justiça, no entanto, impediu a reabertura de concessionárias e escritórios em São Bernardo do Campo e em Diadema

Em Santo André, o MP entrou com uma ação e a cidade tem até quarta-feira (10) para se manifestar. Em São Caetano, o MP recomendou que a determinação de reabertura seja revogada.