Bares, restaurantes e lanchonetes poderão reabrir em Fernando de Noronha

Serviços do arquipélago poderão voltar a funcionar em horário reduzido e com protocolos de segurança

Julyanne Jucá, Da CNN, em São Paulo
20 de junho de 2020 às 15:13
Morro Dois Irmãos, em Fernando de Noronha
Foto: CCintra/Wikicommons

Bares, restaurantes e lanchonetes poderão retomar suas atividades na ilha de Fernando de Noronha a partir da próxima sexta-feira (26), mas com horário reduzido. Outros serviços como comércio, salões de beleza e treinos esportivos já estão em funcionamento.

A administração de Fernando de Noronha divulgou neste sábado (20) a reabertura de serviços de alimentação, após três meses de fechamento, devido ao controle da incidência de novos casos na ilha. Segundo o último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde de Pernambuco, há 28 casos registrados na região e nenhuma morte.

Leia também:

Isolada contra o novo coronavírus, ilha de Noronha volta no tempo

Pernambuco reabre praias para a prática de esportes em alguns municípios

O setor terá que seguir protocolos rígidos de higiente, distanciamento social, monitoramento da doença e comunicação. Os locais terão atendimento presencial apenas com 50% da capacidade, com demarcação em mesas, filas e pisos obedecendo o distanciamento de um metro e meio. Também haverá barreiras de vidro ou acrílico nos guichês de atendimento ao público e a obrigatoriedade do uso de máscaras pelos colaboradores. Permanece proibido, no entanto, a realização de eventos. 

Guilherme Rocha, administrador de Fernando de Noronha, colocou que as atividades vão sendo retomadas aos poucos, seguindo critérios rigorosos. "É preciso cautela, porque ainda estamos enfrentando uma pandemia severa no continente. Qualquer descuido e seremos atingidos novamente pelo vírus. Então, o momento pede precaução e cuidado por parte dos donos dos estabelecimentos e também dos clientes, para que a gente possa continuar sem percalços na ilha", afirmou.

A saúde dos funcionários será acompanhada diariamente, devendo ser afastados do trabalho em caso de aparecimento de sintomas. Os estabelecimentos deverão informar as novas regras aos clientes por meio de suas redes sociais e mídia interna.