Rio Grande do Sul registra maior raio do mundo; assista

Fenômeno ocorreu em 31 de outubro de 2018 e percorreu uma distância de 709 quilômetros

Bruna Ostermann, da CNN, em Porto Alegre
25 de junho de 2020 às 16:36 | Atualizado 26 de junho de 2020 às 11:16
 

O Rio Grande do Sul registrou o maior raio do mundo. A informação foi oficializada nesta quinta-feira (25) pela agência especializada da ONU, a Organização Meteorológica Mundial (OMM). O fenômeno foi registrado em 31 de outubro de 2018, e percorreu uma distância de 709 quilômetros – desde a Província de Missiones, no norte da Argentina, indo até o Oceano Atlântico, atravessando o Rio Grande do Sul.

O percurso equivale à distância entre as capitais gaúcha, Porto Alegre, e paranaense, Curitiba.

Rio Grande do Sul registrou o maior raio do mundo
Foto: Divulgação/OMM

Segundo a meteorologista Estael Sias, da MetSul Meteorologia, o raio foi resultado de um aglomerado de nuvens, que é um fenômeno habitual nos meses de primavera nesta região: “É comum esse tipo de fenômeno gerar descargas violentas, intensas”, explica.

Ainda de acordo com a especialista, existe uma explicação para a demora do anúncio: “Quem dá esse certificado é a Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, e essa avaliação é muito complexa. São feitas diversas análises de documentos e pesquisas para poder oficializar algum fenômeno meteorológico como recorde”, completa Sias.

A América do Sul também registrou o raio mais duradouro da história mundial. Foi na Argentina, em 4 março de 2019, com duração de 16.7 segundos. Em média, um raio tem duração de um a dois segundos.