Avon demite executiva que mantinha idosa em situação de escravidão


Mylene Guerra Da CNN, em São Paulo
27 de junho de 2020 às 10:12
Através de uma conta nas redes sociais, a Avon anunciou na noite de sexta-feira (26) a demissão da executiva Mariah Ustundag. A executiva mantinha em sua casa no Alto de Pinheiros, bairro nobre de São Paulo, uma idosa em situação de escravidão.

A mulher trabalhava como empregada doméstica para a família desde 1998 e por 13 anos trabalhou sem carteira assinada, sem férias e 13º. Quando foi encontrada, estava sem ter acesso sequer ao banheiro.

A CNN apurou que a idosa foi resgatada em um quarto no quintal do terreno e a porta teve que ser arrombada. A ex-executiva da Avon, Mariah Ustundag e o marido, responderão por omissão de socorro, abandono de incapaz e por redução a condição análoga à de escravo.

A Avon também afirmou que irá prestar ajuda à vítima e reiterou o posicionamento em relação a defesa dos direitos humanos. 

 

Idosa escravidão

A idosa trabalhava como empregada doméstica para a família desde 1998 e por 13 anos trabalhou sem carteira assinada, sem férias e 13º

Foto: Divulgação/Ministério Público do Trabalho