Companhias aéreas e aeroportos se adaptam aos novos protocolos de higiene


Da CNN, em São Paulo
09 de julho de 2020 às 15:51

Mesmo com a restrição de entrada de pessoas vindas do Brasil na União Europeia, há outros 23 países que liberaram a entrada de passageiros oriundos do país. Por conta disso, tanto as companhias aéreas quanto a Infraero estabeleceram protocolos de higiene para voar em tempos de novo coronavírus.

Antes de embarcar, a recomendação é de não aglomerar nas áreas comuns dos aeroportos, realizar o despacho das bagagens por conta própria e realizar o check-in pela internet.

Leia também:

Câmara aprova MP que define reembolso por voos cancelados na pandemia

Azul espera aumentar número de voos para 303 decolagens diárias em agosto

Taiwan oferece voos de mentira para quem está com saudades de viajar

Durante o voo, a diferença está no serviço de bordo. Durante a pandemia, a recomendação é que o serviço seja suspenso em caso de voos nacionais. Em casos de voos mais longos, as companhias aéreas estão autorizadas a servir passageiros em embalagens individuais e higienizadas.

Há também a orientação para diminuir o deslocamento dentro do avião, e as máscaras são de uso obrigatório. 

Uma das vantagens dos aviões é que eles têm sistema de filtragem tão eficiente quanto dos hospitais. O ar dentro da cabine é renovado a cada três minutos, com filtros que eliminam mais de 99% dos vírus, incluindo o novo coronavírus.

(Edição: Bernardo Barbosa)