Hospital de campanha em SP começa a receber pacientes do interior

Denise Ribeiro, Alexa Meirelles e Anthony Wells, da CNN, em São Paulo
09 de julho de 2020 às 09:27 | Atualizado 09 de julho de 2020 às 12:48
Visão externa da futura área de isolamento do Hospital de Campanha do Ibirapuera, em São Paulo; serão 268 novos leitos com investimento do governo do estado (23.abr.2020)
Foto: Carolina Abelin/CNN Brasil

A partir desta quinta-feira (9), o hospital de campanha do Ibirapuera vai receber pacientes de outras cidades do estado de São Paulo, com prioridade para Campinas – onde a ocupação de leitos de UTI está acima de 80%. Cinco pacientes da região de Campinas já estão no local.

O hospital foi escolhido para atender a demanda de outros municípios porque, atualmente, está com praticamente metade da capacidade de atendimento. Dos 240 leitos de enfermaria e 28 de UTI, 146 estão ocupados. Ou seja, com a taxa de ocupação de 55%.

Leia também:

Bruno Covas: índices de Covid-19 em São Paulo permitem reabrir outros espaços

Parques de São Paulo devem reabrir com restrições a partir da próxima semana

O governo de São Paulo diz que não há necessidade de montar um hospital de campanha em Campinas, se há vagas no Ibirapuera. João Doria afirmou nessa quarta-feira que é mais barato providenciar transporte dos pacientes por ambulância do que investir em uma nova estrutura.

O hospital de campanha do Ibirapuera foi inaugurado no dia primeiro de maio e, desde então, recebeu 1.667 pacientes. Desse total, 1.191 receberam alta e nove morreram.

Por mês, o custo para manter a unidade é de R$ 10 milhões. Além da possibilidade de encaminhamento dos pacientes de Campinas para o hospital de Campanha do Ibirapuera, a cidade tem 662 novos leitos de UTI com foco no tratamento do coronavírus.

Piora no interior

Cerca de 97% dos municípios de todo o Estado de São Paulo já registram casos do novo coronavírus, e 60% já apresenta ao menos algum registro de morte. Dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 630 cidades, sendo 394 com um ou mais óbitos.

Segundo a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Regional, existe uma inversão do padrão de contaminação pelo coronavírus no estado. 

Enquanto a capital registrou queda, o interior confirmou mais da metade dos novos casos de Covid-19 em 24h. Entre terça (07) e quarta-feira (08), o estado de SP registrou quase 2.900 novos casos, 12% na capital, 17% na Região Metropolitana e 71% no interior. As cidades do interior do estado ultrapassaram, pela primeira vez, a capital em número de infectados.

De acordo com o Secretário Marco Vinholi, duas regiões do estado merecem atenção: Ribeirão Preto e Campinas.