Reestruturação no Inpe busca 'maior eficiência', explica Marcos Pontes

Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação afirmou que nova estrutura ajudará o instituto a cumprir sua função com "maior qualidade e precisão"

Da CNN
15 de julho de 2020 às 18:02

Em entrevista à CNN, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, falou sobre o processo de reestruturação no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que incluiu a exoneração da pesquisadora Lubia Vinhas, na segunda-feira (13), do cargo de coordenadora da área que monitora o desmatamento da Amazônia.

Segundo ele, as mudanças são esperadas "há bastante tempo". "Essa resstruturação permite uma maior eficiência do funcionamento interno, dada a questão de orçamento e pessoal, além de colocar projetos em prioridade”, disse.

Entre os projetos citados pelo ministro estão o de monitoramento e alerta de desmatamento, que engloba os sistemas Prodes, Deter e TerraClass; um projeto ligado às queimadas; uma nova Base de Informações Georreferenciadas; e o ImpactaClima, que tem a finalidade de monitorar as mudanças climáticas.

Sobre os dados atuais de desmate, Pontes reconheceu que não são bons, mas afirmou que "o importante é que providências estão sendo tomadas”.

Assista e leia também:

Ilegalidades não vão prosperar, diz Mourão sobre Amazônia

Mourão: demissão no Inpe é 'rearranjo' e não impacta monitoramento na Amazônia

“Hoje tivemos uma reunião do Conselho Nacional da Amazônia Legal e foi feito um trabalho muito intenso e bem feito pela vice-presidência em associação com diversos ministérios e em eixos específicos, e foi delineado um plano de combate ao desmatamento”, contou.

Com o trabalho conjundo do conselho e dos ministérios, o ministro disse ter grande expectativa de "sucesso na redução do desmatamento e no desenvolvimento sustentável da região".

(Edição: Leonardo Lellis)