Bruno Covas anuncia fechamento de ala do hospital de campanha do Anhembi

Serão menos de 561 leitos em funcionamento para a Covid-19

Da CNN
16 de julho de 2020 às 13:55

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), afirmou nesta quinta-feira (16) que vai desativar uma ala do hospital de campanha do Anhembi a partir de 1º de agosto. O anúncio foi feito em coletiva virtual de imprensa.

Atualmente, a unidade conta com 871 leitos de enfermaria e estabilização. A partir do próximo mês, contará apenas com 310 leitos em funcionamento para pacientes com Covid-19. A redução vai gerar uma economia de R$ 19 milhões de reais para a cidade. 

Leia também:

Réveillon e Carnaval em SP podem ocorrer apenas quando houver vacina anti-Covid

Em contrapartida, Covas também anunciou a expansão do atendimento nos hospitais da Brasilândia e de Sorocabana, a partir de agosto para reforçar o preparo da saúde, caso a capital precise atender mais pacientes com o novo coronavírus.

De acordo com o prefeito, o pico da doença foi alcançado em junho e que, desde o início de julho, os índices demonstram uma queda no número de infectados. O registro de mortes diárias também tem diminuído, afirmou o prefeito. Agora, de acordo com a gestão municipal, os números são semelhantes aos que foram registrados no início de abril.

Já ocupação de leitos de UTI  está em queda acentuada desde o final de maio, abaixo dos 70%. A taxa média de ocupação últimos 10 dias já está em 54%.

(Com informações de Talis Maurício, em São Paulo. Edição: Leonardo Lellis)