CoronaVac: Testes da vacina chinesa começam nesta segunda em seis estados


Da CNN
20 de julho de 2020 às 07:58 | Atualizado 20 de julho de 2020 às 07:59

Os testes da Coronavac, vacina contra a Covid-19 que está sendo produzida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo, começam nesta segunda-feira (20) no Brasil. 

A terceira fase do estudo visa comprovar a segurança e a eficácia da vacina contra o novo coronavírus. O imunizante será testado em cerca de 9 mil voluntários em seis estados: São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.


Leia também:

Diretor do Butantan: vacina pode controlar Covid-19, mas não impedir circulação

Estudo preliminar da vacina de Covid-19 de Oxford será publicado segunda-feira

Covid-19: testes preliminares da vacina de Oxford chegam a 90% de proteção

Os participantes não podem ter sido infectados pelo vírus, não devem participar de outros estudos e mulheres não podem estar grávidas ou planejar uma gravidez por três meses. 

Segundo o Instituto, caso os testes comprovem a eficácia do imunizante, 60 milhões de doses e custo estimado é de R$ 85 milhões.

Diretor-médico do Instituto Butantan, o pesquisador Ricardo Palácios afirmou à CNN, que a vacina  é muito promissora contra a Covid-19.

"Queria demonstrar toda a nossa convicção de que estamos esperando uma vacina muito promissora. Vimos os resultados nas fases 1 e 2, realizadas na China, nas quais mais de 90% das pessoas que receberam as duas doses criaram anticorpos que são capazes de neutralizar o novo coronavírus", disse.

"Para reforçar essa ideia de que estamos com uma tecnologia adequada, outros desenvolvedores da China estão obtendo resultados semelhantes, então acreditamos que ela é, de fato, muito promissora e capaz de neutralizar o vírus na maior parte das pessoas. Estamos realmente muito entusiasmados", acrescentou.

(Edição: Luiz Raatz)