Justiça concede habeas corpus a estudante picado por cobra naja no DF

Defesa de Pedro Lehmkul alegou que o jovem está colaborando com as investigações, argumento que a Justiça acatou

Vianey Bentes, da CNN em Brasília
31 de julho de 2020 às 20:55
Cobra naja resgatada no DF
Foto: Ivan Mattos -10-jul-2020/ Zoológico de Brasília

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal concedeu nesta sexta-feira (31) habeas corpus ao estudante de veterinária Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul, que foi picado no começo de julho pela cobra naja que ele criava ilegalmente. Ele tinha sido preso na quarta-feira (29).

As investigações apontaram que o estudante estaria envolvido em uma "associação criminosa responsável, entre outras condutas criminosas, pela destruição das provas relacionadas aos crimes ambientais apurados pela Autoridade Policial".

A decisão de soltar Lehmkul aconteceu após pedido do advogado do estudante, que alegou que o jovem está colaborando com as investigações, argumento que a Justiça acatou.

Lehmkul prestou depoimento de três horas ao delegado William Ricardo encarregado do caso na 14ª DP, no Gama. Segundo Ricardo, o depoimento foi bastante esclarecedor.

Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul foi multado em R$ 62 mil e é investigado por suspeita de tráfico internacional de animais exóticos e nativos, maus tratos e criação ilegal em cativeiro. A mãe e o pai dele também foram multados, em R$ 8,5 mil cada, assim como Gabriel Ribeiro de Moura, amigo de Lehmkul.

Mais cedo hoje, Moura também teve a prisão temporária revogada pela Justiça.