Aulas na rede estadual do Rio de Janeiro voltarão a partir de setembro

Detalhes sobre o dia para a retomada e as medidas necessárias para receber os alunos serão decididos em reunião na próxima terça-feira (18)

Leandro Resende, da CNN, no Rio
13 de agosto de 2020 às 09:31 | Atualizado 13 de agosto de 2020 às 09:32
Aulas presenciais foram suspensas por conta do coronavírus
Foto: Marcelo Camargo - 12.mar.2020/ Agência Brasil

As aulas na rede estadual e particular de ensino no Rio de Janeiro serão retomadas no Rio de Janeiro a partir de setembro. Uma reunião na próxima terça-feira (18) irá bater o martelo sobre o protocolo de volta às aulas. A CNN apurou que o governo prepara a testagem dos profissionais de educação através de “inquéritos sorológicos”, ou seja, um rastreio para saber se professores e auxiliares já tiveram contato com o vírus e eventualmente criaram anticorpos. A testagem será feita através de uma parceria entre as secretarias de saúde, educação e o Corpo de Bombeiros.

Os detalhes sobre qual o dia para retomada das aulas e quais as medidas que serão necessárias para as escolas voltarem a receber alunos serão decididos em uma reunião na próxima terça-feira (18). Participarão do encontro o secretário de saúde do Rio, Alex Bousquet, o titular da educação, Pedro Fernandes, e a secretária Flávia Barbosa, de acompanhamento das ações contra a Covid-19. Na segunda-feira (10), o governador Wilson Witzel afirmou que o retorno das aulas será condicionado aos estudos da secretaria de Saúde.

Leia também:
Pontos turísticos reabrem no Rio com descontos para moradores do estado
Covid-19: soro produzido por cavalo tem anticorpos até 100 vezes mais potentes

A redução no número de casos graves de coronavírus no estado, somada à queda no número de mortes, redução no tempo de espera por leitos e a disponibilidade de vagas na rede estadual subsidiam a decisão do governo fluminense de retomar as aulas. De acordo com o último boletim divulgado pela secretaria de saúde do Rio, o estado tem 185.610 casos confirmados e 14.295 óbitos pela Covid-19. Em nota técnica divulgada no dia 23 de julho, a Fundação Oswaldo Cruz prevê agravamento da pandemia se as aulas presenciais forem autorizadas.

Na terça-feira (11) o Tribunal de Justiça do Rio confirmou a suspensão de decreto da prefeitura da capital fluminense que autorizava a reabertura das escolas privadas no Rio. Com a iminente decisão pelo retorno das aulas na rede estadual, com repercussão para a rede privada, o governo do Rio pretende dar um fim a judicialização do tema, ou seja, coordenar as medidas tomadas para o retorno dos estudantes às escolas de forma unificada.