Rio recua em reabertura, fecha praias após aglomerações e adia volta de cinemas

Sexta fase do plano de flexibilização será dividida em duas etapas

Lucas Janone e Camile Couto Da CNN, no Rio de Janeiro
31 de agosto de 2020 às 14:57 | Atualizado 31 de agosto de 2020 às 21:45
Banhistas na praia de Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro
Foto: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo (30.ago.2020)

Museus, parques de diversão, bibliotecas, galerias de arte, cursos profissionalizantes e casas de festas infantis estão liberados para funcionar de forma presencial no Rio de Janeiro a partir desta terça-feira (01). Apesar da abertura, os estabelecimentos vão precisar limitar a capacidade em até 1/3 da ocupação original.

As novas medidas divulgadas pela prefeitura do Rio flexibilizam ainda mais o isolamento social vigente na cidade. A Fase 6 da retomada econômica no município acontece em duas etapas: 6A e 6B. Cada uma terá duração de 30 dias.

Já os cinemas, teatros e as casas de festas para adultos, por exemplo, são algum dos setores com previsão de retorno apenas em 1º de outubro — o prazo inicial do plano era 29 de agosto . A liberação para que as pessoas a permaneçam nas areias das praias ainda não está definida. 

Após o fim da fase 6, a cidade vai entrar no período "conservador", estimado para início de outubro. Esse momento terá vigência até o final do ano ou até que a vacina contra a doença seja desenvolvida. 

Leia e assista também

Rio e São Paulo têm aglomerações em domingo de temperatura alta

Sem respeitar regras, cariocas lotam praias em domingo de sol no Rio de Janeiro

A Prefeitura do Rio anunciou em 16 de agosto que a Fase 5 do plano de flexibilização das medidas de isolamento social na cidade seria prorrogada por mais 15 dias. A medida foi tomada para evitar locais fechados que gerem aglomeração e, assim, controlar o aumento no números de casos de coronavírus evidenciados nas últimas semanas.  

A Secretária de Saúde do Rio Beatriz Busch e a Subsecretária de Vigilância Sanitária Marcia Rolim atribuíram o aumento nos números da Covid-19 ao desrespeitos e aglomerações nas praias e bares da cidade. O prefeito do Rio de Janeiro Marcello Crivella pediu conscientização para a população fluminense. “Já estamos há vários meses nessa luta. Não podemos estragar o que já fizemos no combate à Covid-19.”

Contrariando a determinação, os cariocas lotaram as praias da cidade neste final de semana e permaneceram nas faixas de areia nas zonas Sul e Oeste do Rio de Janeiro. Diversos pontos de aglomeração foram vistos na orla, apesar de somente o banho de mar estar permitido. 

A determinação faz parte da Fase 5 da flexibilização que começou no dia 3 de julho e liberou o acesso ao mar. A retomada gradual dos ambulantes e ampliação nos horários de estabelecimentos também foram outras atividades liberadas pela penúltima fase do plano de reabertura determinada pela prefeitura.