Governo de SP distribuirá 750 mil chips com internet para alunos e professores


Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
14 de outubro de 2020 às 13:36 | Atualizado 14 de outubro de 2020 às 15:19
Aula online exibida pelo celular.

Governo de SP distribuirá chips com pacote de internet para 500 mil alunos da rede estadual

Foto: Divulgação/MCTIC

O governo de São Paulo distribuirá 750 mil chips de celular com pacote de internet para alunos e professores da rede estadual de educação ao custo de R$ 75 milhões ao estado.

De acordo com o governador João Doria (PSDB), serão beneficiados 500 mil estudantes inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal e 250 mil professores da rede pública da ensino do estado. As entregas estão previstas para começar em novembro.

"Este é mais um passo que damos em busca da integração dos nossos alunos e professores ao ensino digital durante a pandemia", afirmou Doria, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

“Os chips possibilitarão acesso aos aplicativos e sistemas que não utilizam dados patrocinados pelo Centro de Mídias SP, possibilitando que alunos mais vulneráveis façam ligações e troquem mensagens com professores dos seus celulares. É ferramenta fundamental de aprendizado e contato com estudantes mais carentes que estão fora da escola”, completou.

Assista e leia também:

Após volta às aulas em SP, secretário defende modelo híbrido até o fim do ano
39% dos alunos usam o próprio smartphone para acompanhar as aulas online

Receberão os chips alunos do 8º e 9º anos do ensino fundamental e de todas as séries do ensino médio, em situação de pobreza e extrema pobreza no cadastro único do governo. A distribuição ocorrerá nas Diretorias de Ensino e escolas, entre os meses de novembro e dezembro.

Os chips terão pacote de 3 GB de dados por mês para os estudantes e 5 GB por mês para os servidores, além de ligações e mensagens SMS — não houve menção a limites para esses dois recursos.

De acordo com o secretário da Educação de SP, Rossieli Soares, crianças e adolescentes de famílias mais vulneráveis têm cinco vezes mais chances de não concluir o ensino fundamental ou o ensino médio.

"O prejuízo ao desenvolvimento, a aprendizagem, que já é natural, nesta pandemia é mais desafiador", disse o secretário. "A aquisição dos chips para os alunos vai garantir atividades de reforço."

Soares disse ainda que sua pasta constatou que o maior desafio, atualmente, não é o acesso aos equipamentos, mas sim o acesso à internet, o que justifica a iniciativa do governo.

"Praticamente 100% dos nossos alunos hoje tem equipamentos próprios, mas não conseguem acessar muitas vezes por falta de internet ou de conectividade em si." 

Dia do Professor

Doria também anunciou a transferência do ponto facultativo de 15 de outubro, Dia do Professor, para a sexta-feira (16) para todos os servidores da educação do estado.

"Quero aqui deixar o meu registro pessoal de cumprimento e respeito aos professores de todo o Brasil e, em particular, aos professores da área pública e privada aqui no estado de São Paulo. Professor é uma das profissões mais nobres que existem, engrandecem o cidadão e marcam a vida de um estudante para sempre",  disse o governador.