Operação no RJ mira grupo suspeito de furtar combustível de dutos da Petrobras


Jéssica Otoboni, da CNN, em São Paulo
14 de outubro de 2020 às 06:44 | Atualizado 14 de outubro de 2020 às 12:29

Agentes da Polícia Civil cumprem nesta quarta-feira (14) sete mandados de prisão contra um grupo suspeito de furtar combustíveis diretamente de dutos da Petrobras. A ação ocorre em municípios da Baixada Fluminense, segundo a corporação.

Durante as investigações da Operação Baú, a Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD) descobriu que os suspeitos usavam armas de fogo para se proteger durante a perfuração dos dutos da estatal. Eles também contavam com batedores, que vinham à frente do caminhão baú com o combustível furtado para alertar os demais integrantes do grupo sobre a presença de policiais na estrada.

Assista e leia também:
Operação no RJ mira supostos repasses indevidos a funcionários da Petrobras
Petrobras reduz processamento em refinarias a menos de 70% por parada em unidade
STF autoriza venda de refinarias pela Petrobras sem aval do Congresso

Polícia Civil faz operação no Rio de Janeiro

Suspeitos usavam isotanques adaptados instalados no interior de caminhões baú para transportar o produto furtado

Foto: Divulgação - 14.out.2020 / Polícia Civil do Rio de Janeiro

Estima-se que o prejuízo financeiro causado pelos furtos seja de R$ 1 milhão, além do prejuízo ambiental, como derramamento de petróleo no solo e riscos de explosão, da paralisação do fluxo de transporte de combustível e da necessidade de realização de obras para recomposição dos dutos perfurados.

Os investigadores descobriram ainda que os suspeitos não transportavam o combustível furtado em caminhões tanque, mas sim em isotanques adaptados instalados no interior de caminhões baú. O objetivo era iludir agentes de fiscalização durante o transporte.

Polícia faz operação contra grupo suspeito de furtar combustíveis

Polícia Civil faz operação contra grupo suspeito de furtar combustíveis diretamente de dutos da Petrobras

Foto: Divulgação - 14.out.2020 / Polícia Civil do Rio de Janeiro

(Com informações de Thayana Araújo, da CNN, no Rio de Janeiro)