O Brasil no caminho de volta ao mapa da fome e o impacto da pandemia

Nos últimos cinco anos, número de brasileiros que não têm acesso regular à alimentação básica cresceu

Da CNN, em São Paulo
15 de outubro de 2020 às 05:30 | Atualizado 15 de outubro de 2020 às 06:13
E Tem Mais
Capa do podcast E Tem Mais, com Monalisa Perrone
Foto: CNN Brasil

Nesta sexta-feira (16), acontece o Dia Mundial da Alimentação. Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), que instituiu a data, é uma ocasião para nos lembrarmos daqueles que sofrem com a fome e da necessidade de garantir uma dieta equilibrada para todos. 

Leia também:

ONU diz que pandemia de Covid-19 faz número de famintos dobrar no mundo

Fome cresce na América Latina a níveis "assustadores", diz FAO

Nobel da Paz 2020 vai para o Programa Mundial de Alimentação

Aqui no Brasil, a fome diminuiu em 82% de 2002 e 2013, mas voltou a subir nos últimos cinco anos. O levantamento mais recente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) aponta que 10,3 milhões pessoas passam fome no país. Com a pandemia, esse panorama pode se agravar ainda mais. 

Neste episódio do E Tem Mais, Roberta Russo conversa com Kiko Afonso, diretor-executivo da ONG Ação da Cidadania e Jenifer Santana, pesquisadora da Universidade Federal de Pernambuco, sobre a que se deve essa piora nos índices, como o novo coronavírus pode afetá-los e qual é o prognóstico para o futuro.

Ouça e assine os podcasts da CNN Brasil gratuitamente:

5 Fatos

Abertura de Mercado

América Decide

Carteira Inteligente

CNN Líderes

Coronavírus: Fato x Ficção

E Tem Mais

Horário de Brasília

Na Palma da Mari

O Grande Debate

O Mundo Pós-Pandemia

O Que Eu Faço?

Todo o conteúdo da grade digital da CNN Brasil é gratuito.