Cor esverdeada em canal da Barra da Tijuca, no Rio, acende alerta ambiental


Adriana Freitas, da CNN no Rio
18 de outubro de 2020 às 15:01 | Atualizado 18 de outubro de 2020 às 18:06

A água do Canal da Joatinga, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, apresenta uma cor verde abacate neste fim de semana. O canal deságua no Quebra-mar, no início da praia da Barra da Tijuca - que deve ser evitado pelos banhistas neste momento.

Segundo o ambientalista e biólogo Mário Moscatelli, essa coloração da água se deve a presença de cianobactérias, que se multiplicam pela falta de tratamento do esgoto despejado nas lagoas da região.

Segundo o biólogo, a cianobactéria pode ser altamente tóxica e causar doenças em seres marinhos e nas pessoas, como hepatite ou câncer de fígado. Moscatelli afirma essa poluição é fruto do esgoto sem tratamento e a situação deve piorar à medida que a temperatura fica mais quente. "E dentro do cenário de degradação ambiental e comprometimento da saúde pública", ressalta.

Leia mais:
Com pandemia, poluição no rio Tietê reduz 8% em 2020, diz SOS Mata Atlântica
Estudo diz que há 14 milhões de toneladas de microplásticos no fundo do mar

Alt*

Coloração esverdeada é alerta ambiental

Foto: Fotos: Mário Moscatelli


De acordo com o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), órgão vinculado à Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, a coloração esverdeada da água do Canal da Joatinga é ocasionada pela proliferação de algas, que crescem em função do aporte de matéria orgânica nas lagoas da Barra da Tijuca e de Jacarepaguá, principalmente em função do lançamento de esgoto nesses ecossistemas lagunares.

Cabe ressaltar que ações de saneamento básico são atribuições dos municípios e das concessionárias de água e esgoto.