Roger Abdelmassih sofre tentativa de agressão em ala hospitalar penitenciária

Ex-médico está sofreu uma tentativa de ataque no Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário, no Carandiru, em São Paulo

Victória Cócolo, da CNN, em São Paulo
23 de outubro de 2020 às 04:40 | Atualizado 23 de outubro de 2020 às 04:49
Ex-médico Roger Abdelmassih quando foi preso no Paraguai, em 2014
Foto: Senad/Divulgação (20.ago.2014)


O ex-médico Roger Abdelmassih, condenado por crimes sexuais contra pacientes, sofreu uma tentativa de agressão por um outro detento no Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário, no Carandiru, em São Paulo, na quarta-feira (21).

No momento do ataque, ambos estavam internados no local. De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária  (SAP), o agressor é parente de uma mulher vítima de violência sexual, o que o motivou. 

A situação foi rapidamente contida. O ex-médico não ficou ferido.

Leia também:
Ação do MPF contra André do Rap é extinguida por unanimidade no TRF-3

Dados sobre racismo são insuficientes, diz Fórum Brasileiro de Segurança Pública


Abdelmassih passou por exame de corpo de delito e está em bom estado de saúde. Foi registrado um Boletim de Ocorrência sobre o fato. O outro preso foi transferido de ala no hospital e, em seguida, teve alta, segundo a SAP. 

Em setembro, o Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu uma liminar que determinou a transferência de Abdelmassih da Penitenciária 2 de Tremebé, no interior, para o Hospital Penitenciário. Condenado a 173 anos de prisão, o ex-médico voltou para a penitenciária no último dia 31 de agosto. Antes, ficou em prisão domiciliar por quatro meses. 

Em abril, Abdelmassih havia sido liberado para cumprir a pena em casa por ter 76 anos de idade e problemas de saúde, por critérios “humanitários”, decisão revertida pela 6ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo.