Séries Originais de hoje expõe a devastação do Pantanal pelo fogo

Neste domingo (25), vamos conhecer o trabalho dos brigadistas no Pantanal e a fé envolvente da Bahia

Da CNN, em São Paulo
23 de outubro de 2020 às 05:00 | Atualizado 25 de outubro de 2020 às 07:43
Brigadistas com mangueira no Pantanal
Brigadistas tentam combater o fogo no Pantanal
Foto: CNN Brasil

O Séries Originais começa neste domingo (25) a exibir a série Expedição Pantanal, que vai explorar as maravilhas e as mazelas do bioma do Centro-Oeste brasileiro pela ótica dos quatro elementos da natureza: fogo, terra, água e ar.

O primeiro episódio vai explorar o tema que levou o Pantanal às manchetes nacionais e internacionais: o elemento fogo. O bioma vêm enfretando uma série histórica de incêndios que devastaram uma parcela grande da vegetação.

Vamos acompanhar a rotina exaustiva de brigadistas, que tentam diariamente controlar as chamas que consomem o Pantanal. Especialistas também explicam as causas e as consequências desse aumento de focos de incêndios que acomete a região. 

"Um incêndio florestal depois de um determinado tamanho, depois de determinada dimensão, você não consegue controlar ou combater, você só protege o que está no caminho dele, e é isso o que estamos fazendo há mais de um mês", afirmou Paulo, tenente-coronel dos bombeiros.

Os animais do bioma estão sendo brutalmente afetados pelas chamas. Acompanhamos também o trabalho dos brigadistas no resgate de animais que foram diretamente prejudicados: seja pela destruição do habitat ou por ferimentos provocados pelo fogo.

Contamos a história da onça Amanaci, que foi resgatada com queimaduras graves e tratada por brigadistas e equipes de veterinários e biólogos. 

"Se uma onça, na idade adulta, está sendo atingida pelos incêndios, imagine os demais animais. A onça é o topo da cadeia alimentar, então todo mundo que está abaixo dela está sofrendo demais”, afirmou o oficial.

Veterinários cuidando de onça machucada
Veterinários cuidam de onça-pintada ferida pelos incêndios no Pantanal
Foto: CNN Brasil

Bahia de todos nós

O segundo episódio da série que explora toda a riqueza cultural da Bahia fala sobre a fé. A 'Bahia de todos os santos', como é conhecido o estado, abriga mais de 20 religiões diferentes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Vamos explorar quatro principais grupos religiosos: o catolicismo, o candomblé, o espiritismo, os evangélicos, e claro, o sincretismo entre elas, muito característico da região.

Apesar das diferenças, praticantes de todas as religiões concordam em um aspecto inegável: a importância da fé e da religiosidade na cultura baiana.

“A fé é um dom de Deus, a fé é uma virtude que Deus nos concede, e nós devemos sempre pedir que essa fé seja sempre fortalecida, que essa fé seja sempre esclarecida de modo que possamos encontrar através da nossa fé o ânimo a esperança para viver”, diz o Padre Edson, da Igreja Católica.

O pai de santo Ari, praticante do Candomblé, complementa: "A fé nós não pegamos, não vimos, mas sentimos, te confiamos e desejamos as coisas boas para mim, para todos, para o mundo. Confiamos naquilo que existe: é o poder dar força do pensamento. Para mim o que é a fé, eu pelo menos tenho fé em todas as forças positivas. Eu tenho fé em todas religiões, porque cada um os deuses é diferente mas lá na frente nos encontramos”, diz Ari, praticante do Candomblé.

Apresentado por Evaristo Costa, o Séries Originais começa às 19h20, aos domingos, na CNN.

A CNN está no canal 577 nas operadoras Claro/Net, Sky e Vivo. Para outras operadoras, veja aqui como assistir à CNN.

Séries Originais é transmitido também ao vivo pelo site da CNN.