Aulas presenciais da rede estadual só retornarão em 2021 no Pará

Deste modo, as aulas continuam sendo ministradas de forma remota, assim como as ações para os alunos que estão concluindo o ensino médio e participarão do Enem

Gabriel Passeri* e Giulia Alecrim*, da CNN, em São Paulo
27 de outubro de 2020 às 19:25
O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB)
Foto: Marco Santos - 28.abr.2020/Agência Pará

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), anunciou nesta terça-feira (27) que as aulas presenciais na rede estadual de ensino só retornarão em 2021, sem especificar uma data.

“Por decisão da Secretaria de Educação com o apoio técnico da Secretaria de Saúde, nós não retornaremos as aulas presenciais no ano de 2020”, disse o governador, acompanhado dos secretários da Educação, Elieth de Fátima, e da Saúde, Romulo Rodovalho.

Deste modo, as aulas continuam sendo ministradas de forma remota, assim como as ações para os alunos que estão concluindo o ensino médio e participarão do Enem. O governador também anunciou que o programa de vale-alimentação, oferecido a 575 mil alunos, será mantido.

Assista e leia também:

População do Paraná é chamada para opinar sobre escolas cívico militares
Governo do DF recorre contra volta às aulas presenciais na rede pública

“Retornaremos em 2021, se Deus quiser, já com um novo tempo, já com a vacina, já com as condições que efetivamente possam proteger nossos alunos, os seus familiares, os nossos professores e professoras e todos os profissionais da educação”, pontuou o governador.

Para Barbalho, a medida previne que as escolas se tornem um ambiente de transmissão viral evitando um eventual colapso do sistema de saúde.

Além do Pará, as redes estaduais de ensino do Acre, Rio Grande do Norte e Santa Catarina já anunciaram que só retomarão as atividades presenciais em 2021.

O estado paraense possui, até a tarde desta terça-feira (27), 249.235 casos confirmados, 232.853 recuperados e 6.729 mortos pela Covid-19.

*Sob supervisão de Evelyne Lorenzetti