Justiça mantém prisão preventiva para filhos de Flordelis


Lucas Janone e Iuri Corsini Da CNN, no Rio
21 de novembro de 2020 às 13:57 | Atualizado 21 de novembro de 2020 às 13:58

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) decidiu, nesta sexta-feira (20), pela  manutenção da prisão preventiva dos seis filhos e uma neta da deputada federal Flordelis. Eles são acusados no assassinato do pastor Anderson do Carmo morto a tiros, em junho do ano passado. 

A decisão assinada pela juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3° Vara Criminal de Niterói, levou em consideração a periculosidade dos suspeitos no caso e teve o objetivo de “assegurar uma eventual futura aplicação da lei penal”.  

Além desses elementos, já anteriormente reforçados em decisões anteriores, Nearis citou o fato de já estar em curso a audiência de instrução e julgamento, com as próximas datas já marcadas.

"Destarte, bem como considerando que a instrução iniciou-se há pouco, já havendo inclusive quatro outras datas previstas para continuação desta, para oitiva das vinte e duas testemunhas restantes e interrogatórios dos onze réus, a manutenção da custódia cautelar de todos os acusados presos se mostra imprescindível para garantir de uma escorreita instrução criminal, evitando-se prejuízos à busca da verdade real", escreveu a juíza em sua decisão.

Flordelis: entenda o caso da deputada acusada de mandar matar o marido

Entre os parentes de Flordelis mantidos em prisão preventiva estão: Marzy Teixeira Da Silva, Simone Dos Santos Rodrigues, André Luiz De Oliveira, Carlos Ubiraci Francisco Da Silva, Flávio Dos Santos Rodrigues, Adriano Dos Santos Rodrigues e Rayane Dos Santos Oliveira (neta). 

Flordelis na Câmara dos Deputados
Flordelis na Câmara dos Deputados
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados (12.dez.2018)


 

O TJ-RJ também decidiu pela continuidade da pena para o policial militar reformado Marcos Siqueira Costa e sua mulher Andrea Santos Maia, presos por tentarem atrapalhar as investigações a pedido da deputada. 

A justiça do Rio já tinha determinado à Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP-RJ) no dia 11 de setembro que separassem todos os filhos de Flordelis para evitar possíveis interferências no processo. 

A primeira sessão da audiência de instrução e julgamento aconteceu no dia 11 deste mês. As próximas sessões já estão marcadas para os dias 27 de novembro e 04, 11 e 18 de dezembro de 2020, todas elas às 9h. Serão ouvidas 22 testemunhas restantes e será feito o interrogatório dos 11 réus no processo