Casal baleado em São Gonçalo segue internado com quadro de saúde estável

Dupla foi atingida após entrar em favela por engano

Luiza Muttoni e Thayana Araújo, da CNN no Rio de Janeiro
23 de novembro de 2020 às 18:24 | Atualizado 23 de novembro de 2020 às 18:44

 

O casal baleado após entrar em uma favela por engano neste domingo (22) segue internado no Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Fernando Estrella e Renata Araújo estavam a caminho da Região dos Lagos e tentaram fugir de um congestionamento na rodovia Niterói-Manilha utilizando um aplicativo de GPS.

A rota indicada seguia por dentro do município de São Gonçalo, onde o casal se deparou com um cerco de bandidos armados.

Fernando foi atingido nas costas e Renata, no braço.

O boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado nesta segunda-feira (23) informa que os dois têm quadro estável.

Comissão cobra explicação de apps

Há um mês, o presidente da Comissão de Transportes da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio), deputado Dionísio Lins (PP), oficiou os representantes de aplicativos para pedir a retirada de todos os endereços em áreas de risco das plataformas de GPS, mapas e aplicativos de trânsito.

Ele informou que vai aguardar a resposta dos aplicativos até a primeira semana de dezembro e que, caso não seja satisfatória, vai entrar com uma representação na Justiça.

Há determinações para que as plataformas atualizem os endereços a cada três meses e monitorem o surgimento de novas áreas consideradas de risco.

As empresas podem consultar ou realizar um convênio com o banco de dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) e com os batalhões da Polícia Militar.

O pedido aconteceu justamente depois de um motorista ser baleado após entrar por engano em uma favela de Cordovil, na zona norte do Rio, após seguir a orientação de um aplicativo em outubro deste ano. Ele foi operado e ficou em estado grave.

Outros casos

O episódio com o casal baleado foi o terceiro no estado neste ano.

Em agosto, três idosos foram atingidos por tiros ao entrar em uma favela de São Gonçalo, guiados pelo GPS.

Tânia Gomes Moeda, de 70 anos, João Carlos Gomes Moeda, de 67, e Henrique Antônio Espíndola Berretta, de 78, tinham ido visitar parentes e erraram o caminho. Tânia foi atingida no pescoço, Henrique, na coxa direita, e João Carlos, no peito.