Vira-lata herói: Cachorro ataca jararaca e salva criança de picada

Incidente ocorreu em Bertioga, no litoral de São Paulo; cão permanece internado e se recupera bem

Anna Gabriela Costa, colaboração para a CNN Brasil
29 de novembro de 2020 às 12:28 | Atualizado 29 de novembro de 2020 às 12:32

 

'Tufão' levou cerca de quatro picadas para salvar criança de jararaca; internado, ele passa bem
Foto: Arquivo de família

Uma criança de 12 anos foi salva de ser picada por uma jararaca após seu cachorro Tufão, um vira-lata de 8 anos, lutar com o réptil. O caso ocorreu na última sexta-feira (27), em Bertioga, no litoral de São Paulo. O cachorro, que levou cerca de quatro picadas, permanece internado em uma clínica veterinária, mas se recupera bem do ataque.

De acordo com Andressa dos Santos, irmã mais velha da garota de 12 anos que foi salva, a cobra surpreendeu a menina enquanto ela abria o portão da casa para receber uma visita que estava chegando. Elas moram em uma área rural.

Para salvar a criança do ataque, os quatro cachorros da família avançaram em direção à jararaca, mas somente Tufão, enfrentou o réptil.

“Minha irmã foi abrir o portão e se deparou com a cobra, deu um grito e foi para trás em desespero. Nisso, nossos quatro cachorros avançaram na cobra, mas o Tufão tomou a frente, os outros ficaram com medo e recuaram”.

Leia e assista também

'Cachorro motociclista' faz sucesso nas Filipinas e já atacou ladrão no trânsito

Filhote de chimpanzé dá risada pela primeira vez em vídeo; assista

Filhotinho de cachorro nasce com pelo verde na Itália

“Ele avançou na cobra e a cobra picou ele de três a quatro vezes, levamos no veterinário que rapidamente deu o antídoto para ele”, acrescenta Andressa. A criança não foi feriada e passa bem, apesar de estar assustada.

Tufão continua internado em uma clínica veterinária, mas responde bem ao tratamento. O veterinário disse à família que se ele não fosse um cachorro forte, não ter sobrevivido. “Ele está forte, já está internado há 48 horas, começou a comer hoje, está no soro, mas não está urinando. Esta é nossa única preocupação, fora isso, está reagindo bem a todas as medicações”, diz Andressa.

O veterinário Matheus Dejavite, que cuida do animal, afirma que ele ainda não tem previsão de alta, mas que está respondendo bem ao tratamento. “Ele começou a ter melhoras, mas ainda tem uma lesão renal bem importante. Já ministramos o segundo frasco de soro e, pela experiência que temos, se eles aguentam de 24 horas a 48 horas, eles costumam sair ilesos", explicou.

Desde o incidente, a família vem se mobilizando para conseguir arcar com as despesas do tratamento do cachorro, segundo Andressa, a diária da internação custa R$ 400,00, além dos gastos com medicamentos. Além de promover uma rifa entre os amigos e vizinhos, a família de Bertioga também criou uma “vaquinha” na internet, para buscar recursos que ajudem no pagamento do serviço veterinário.

“Ele é o amor da família, um filho praticamente, um ente querido. Estamos correndo atrás, por meio da Internet, com rifas, amigos, ele é um herói e merece ser reconhecido por isso. Ele vai sobreviver, temos fé!”.