PF investiga suposta fraude de R$ 500 milhões em obras rodoviárias do DNIT em MG

São cumpridos sete mandados de busca e apreensão e uma ordem de afastamento de um servidor

André Rigue, da CNN, em São Paulo
15 de dezembro de 2020 às 09:51 | Atualizado 15 de dezembro de 2020 às 14:09


A Polícia Federal realiza nesta terça-feira (15) a Operação Zigzag 2 para combater fraudes de mais de mais de R$ 500 milhões em contratos de obras rodoviárias do DNIT/MG (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Os policiais cumprem sete mandados de busca e apreensão.

A operação conta com o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU) e do Ministério Público Federal (MPF) e investiga contratos para obras rodoviárias de mais de R$ 1,1 bilhão. Os crimes apurados teriam gerado prejuízo estimado de mais de meio bilhão de reais aos cofres públicos.

Leia também:
Operação da PF mira desvios de até R$ 50 milhões na Saúde do Rio de Janeiro
Polícia Federal encontra drogas dentro de caixões com 'vítimas de Covid-19'

Policiais fazem operação para investigar desvios em obras rodoviárias no DNIT/MG
Foto: Divulgação/PF

A ação desta terça-feira (15) é a quarta fase da operação “Rota BR-090” e tem como objetivo ampliar as investigações sobre duas empresas envolvidas no suposto esquema fraudulento na cidade mineira de Uberlândia.

Além dos mandados de busca e apreensão, são realizados uma ordem de afastamento de um servidor, bloqueio de R$ 50 milhões dos investigados e impedimento de três pessoas jurídicas de contratarem a Administração Pública.

Os mandados foram expedidos pela 4ª Vara Federal de Belo Horizonte.