Defesa Civil alerta sobre risco de novos temporais em Santa Catarina

Cidade de Presidente Getúlio, é a mais afetada pelas chuvas com total de 14 mortes

Por Alex Rodrigues, da Agência Brasil
21 de dezembro de 2020 às 14:28 | Atualizado 21 de dezembro de 2020 às 14:33
Foto: CBMSC

 A Defesa Civil de Santa Catarina emitiu, nesta segunda-feira, (21), um alerta à população sobre o risco de temporais isolados na região entre o Vale do Itajaí, o Planalto Norte e Litoral Norte do estado no período da tarde. Segundo o órgão, a combinação de calor e umidade favorece a ocorrência de raios, ventania e a queda de granizo.  

Sem descartar o risco de novos alagamentos semelhantes aos decorrentes das fortes chuvas que atingiram o Vale do Itajaí na semana passada, a Defesa Civil recomenda que, em caso de tempestades com ventos fortes e raios, as pessoas busquem locais abrigados, longe de árvores, placas e postes de energia.

Também devem ficar distantes de janelas; desliguar os aparelhos eletrônicos e não permanecer em praias, sobretudo na água. Devido à condição do solo, já bastante encharcado, é necessário estar atento ao risco de deslizamentos.

Leia também 
Verão começa hoje com temperaturas altas e previsões opostas sobre chuvas
Incêndio atinge supermercado Angeloni em Blumenau

No domingo,(20), os corpos de mais duas vítimas dos temporais da semana passada foram encontrados na cidade de Presidente Getúlio, a mais afetada pelas chuvas, enxurradas e alagamentos. Com isso, subiu para 17 o total de mortes na região: 14 em Presidente Getúlio; dois em Rio do Sul e uma em Ibirama.

Além disso, equipes do Corpo de Bombeiros ainda buscam quatro pessoas desaparecidas em Presidente Getúlio.

Cento e oitenta e quatro pessoas ficaram desabrigadas, tendo que ser levadas para abrigos públicos. Outras 155 desalojadas foram acolhidas nas residências de parentes ou amigos, ou tinham outros lugares para ir.

Situação de emergência


Até o momento, o governo estadual reconheceu situação de emergência decretada pelas prefeituras de Rio do Sul, Ibirama, Aurora, Vidal Ramos, Palhoça, Apiúna e Ascurra.

No caso de Presidente Getúlio, o estado de calamidade pública também já foi reconhecido pelo governo federal. Ao todo, 25 cidades catarinenses registraram “ocorrências significativas” relacionais às chuvas que começaram na tarde da última quarta-feira (16) e que, embora com menor intensidade, ainda não cessaram.

No sábado (19), o presidente Jair Bolsonaro, o governador catarinense Carlos Moisés e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, sobrevoaram áreas afetadas na companhia de técnicos, assessores e parlamentares.

Bolsonaro garantiu apoio federal para o estado atender às vítimas da tragédia, inclusive para a elaboração dos planos de mitigação dos danos. De acordo com a Defesa Civil estadual, o levantamento dos prejuízos ainda não foi concluído.