Filho escreve recado na grama para pai internado por Covid-19

Já são 45 dias que a família Camargo está longe do seu Álvaro; a expectativa dos filhos e netos é de que o agricultor comece 2021 ao lado de todos

Bruna Ostermann, da CNN Brasil, em Rio Grande do Sul
28 de dezembro de 2020 às 11:31 | Atualizado 28 de dezembro de 2020 às 14:23


 

Já são 45 dias que a família Camargo está longe do seu Álvaro. Depois de passarem o Natal longe, a expectativa dos filhos e netos é de que o agricultor comece 2021 ao lado de todos. Mas, a situação era muito diferente no dia 5 de dezembro, quando o filho mais velho fez um apelo: Volta, pai.

"Estava desesperado, chorando. Aí eu estava cortando a grama e pensei: vou escrever aqui pro pai. Aí escrevi com a máquina de cortar grama, ficou meio torto, sem muita medida", conta Afonso Camargo. 

Álvaro deixou a cidade onde vive, Palmares do Sul, no Litoral Norte gaúcho, rumo à Porto Alegre, em uma assustadora sexta-feira, 13 de novembro. Com a oxigenação baixa e diagnóstico de Covid-19, o patriarca da família Camargo foi entubado quatro dias depois. 

Leia também:
Em 2021, o Congresso quer andar com as reformas que ficaram paradas em 2020
Vice-presidente Hamilton Mourão testa positivo para a Covid-19

Aos 63 anos, o agricultor nunca havia tido problemas de saúde. "Os exames dele [estavam] tudo em dia, melhores que os meus. Então a nossa preocupação era com a mãe. Não era com o pai", relata Afonso. 

A matricarca também foi contaminada pelo novo coronavírus mas assintomática. Já o marido, ficou entubado por 24 dias. 

Filho escreve recado na grama para pai

Foto: Malcoln Robert Marques Silva

"Não pode ter a presença dos familiares, então os médicos ligavam todo dia pela uma da tarde e a gente sempre ficava angustiado. (...) Às vezes eles atrasavam, pela questão do hospital estar superlotado. E aí esse dia que eu fiz o corte da grama, ele estava entubado, o médico tinha dito que sairia do tubo. Mas o meu pai ficou muito agitado e não conseguiu tirar", explica o filho. 

Uma semana depois da mensagem escrita na grama, seu Álvaro - que tinha até uma traqueostomia agendada - melhorou, foi desentubado e o procedimento cirúrgico, cancelado.

Família Camargo
Foto: Arquivo Pessoal

Questionei se Afonso acreditava em Deus: "Eu não sou religioso, praticante, mas eu acredito que a gente pensando coisa boa e fazendo coisa boa, tudo funciona. Talvez pode ser Deus, né?"

A mensagem acabou sendo descoberta por outras pessoas apenas na semana passada, logo quando o agricultor deixou a Unidade de Tratamento Intensivo e foi pro quarto. Um sobrinho registrou a mensagem com um drone.

Os vídeos e fotos foram mostrados para seu Álvaro, que mesmo com dificuldade de falar, fez questão de ligar pro filho mais velho. "Ele disse: 'Obrigada meu filho, te amo', chorando. Isso que meu pai não é muito de falar hein?". Afonso e a família têm certeza que a mensagem deu ainda mais força para o patriarca, que apresenta melhora a cada dia.