Covas se afasta da Prefeitura de SP por 10 dias por tratamento; Nunes assume

Prefeito de São Paulo enfrenta câncer no trato digestivo desde 2019

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
18 de janeiro de 2021 às 20:26 | Atualizado 18 de janeiro de 2021 às 20:27
Bruno Covas
Prefeito de São Paulo e candidato à reeleição pelo PSDB, Bruno Covas
Foto: Estadão Conteúdo

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), pediu licença do cargo por um prazo de 10 dias para se recuperar de sessões de radioterapia, parte do tratamento contra um câncer. Durante o período, a capital paulista será administrada pelo vice-prefeito, Ricardo Nunes (MDB).

"O prefeito deverá reservar os próximos 10 dias para repouso e cuidados pessoais", diz o boletim médico, assinado pelos médicos Fernando Ganem e Angelo Fernandez, do Hospital Sírio-Libanês. "Após este período está prevista a continuidade do tratamento com imunoterapia e exames de controle", prosseguem.

Bruno Covas descobriu um câncer no trato digestivo em outubro de 2019, um ano e meio após herdar o cargo do hoje governador João Doria (PSDB). Covas optou por seguir na Prefeitura ao longo de todo o tratamento, se afastando pontualmente em etapas mais sensíveis.

Como o prefeito não tinha vice, durante as licenças anteriores o cargo foi exercido pelo então presidente da Câmara Municipal, Eduardo Tuma (PSDB). Ricardo Nunes, empresário e duas vezes vereador, foi eleito vice-prefeito na chapa de Bruno Covas, quando o candidato do PSDB venceu Guilherme Boulos (PSOL) no segundo turno.