Retomada das aulas presenciais não será simultânea na rede municipal do Rio

Secretaria municipal vai definir data, mas abertura de todas as 1.543 unidades dependerá de adequações para combater o coronavírus

Stéfano Salles, da CNN, no Rio de Janeiro
27 de janeiro de 2021 às 07:34 | Atualizado 28 de janeiro de 2021 às 09:23

 

A retomada das aulas presenciais nas escolas municipais do Rio de Janeiro não deve acontecer ao mesmo tempo em todos os estabelecimentos da rede. A secretaria municipal de educação vai anunciar uma data para a retomada nesta quarta-feira (27), mas ela levará em conta diversas variáveis, que não devem ser atendidas por todas as 1.543 unidades ao mesmo tempo.

No dia oito de fevereiro (segunda-feira) começarão as aulas no formato remoto. O presencial terá que esperar mais um pouco, pela necessidade de adaptar as estruturas das escolas, os recursos humanos e a obediência ao protocolo sanitário específico para Covid-19 elaborado pela rede.

 

Sala de aula com distanciamento social no RJ
Sala de aula com distanciamento social no RJ
Foto: Reprodução/CNN Brasil (19.out.2020)


 O secretário municipal de Educação do Rio, Renan Ferreirinha, deixou claro que não vai impedir o início das aulas das escolas que estiverem prontas, devido aos desafios das que ainda precisarão se adequar.

“Teremos um processo para adequar toda a estrutura, o desafio não apenas o protocolo sanitário, envolve os profissionais, o acolhimento, a identificação, os grupos de risco, a infraestrutura, e as demandas de famílias e comunidades escolares”, explica Ferreirinha.

O secretário explicou ainda que o modelo adotado será inclusivo. “Teremos apoio para os alunos das unidades que, no primeiro momento, voltarão apenas de forma remota. Já pensamos e planejamos distribuição de material didático físico, por exemplo. Vamos incluir a todos, mas vamos nivelar por cima”, conclui o secretário.

A data para reinício das aulas, esperada para o dia 22 de fevereiro pelo setor educacional, não deve se confirmar. Esse foi apenas um dos cenários apresentados pelo município ao Comitê de Operações de Emergência (COE-Covid), na primeira reunião do órgão, realizada na segunda-feira.

Embora ainda não tenha uma data definida, o que deve acontecer ainda nesta quarta, a retomada deve acontecer pelo menos uma semana depois do dia 22 de fevereiro. Com isso, a pasta e o setor ganham tempo para adequação de toda a rede.