Professores de SP podem fazer greve se liminar que proíbe volta às aulas cair

Afirmação é do presidente do sindicato da categoria em São Paulo, Luiz Barbagli

Da CNN, em São Paulo
29 de janeiro de 2021 às 13:54


Os professores podem partir para medidas mais incisivas caso a liminar que proíbe a volta às aulas em São Paulo seja derrubada. A afirmação é do presidente do Sindicato dos Professores do estado (Sinpro), Luiz Barbagli, em entrevista à CNN nesta sexta-feira (29).

"Entendemos que não podemos por na rua hoje 2,7 milhões de alunos da rede de ensino básico e mais ou menos 300 mil professores e trabalhadores na fase vermelha. Se só vamos trabalhar com atividades essenciais, não tem motivo nenhum para recomeçar as escolas. Se tivermos a liminar cassada, existe uma grande possibilidade de chamar a categoria para fazer greve", justifica.

Ele explica que a decisão da Justiça não paralisa o aprendizado online. "Os professores continuarão em trabalho remoto, não é que não haverá aula. O trabalho continuará o mesmo. Não queremos ser vacinados na frente de ninguém, entendemos que a fila é democrática e queremos respeitá-la, mas não podemos colocar um quarto da população do estado para correr risco desnecessário", avalia.

(Publicado por: André Rigue)